Gols da 1ª Rodada

Ituano 0x1 Brasil de Pelotas




Cabofriense 1x2 Guarani de Palhoça




Pelotas 1x1 Penapolense



Remo 1x1 Moto Club




Coruripe 1x3 Jacuipense (jogo completo)



Santos 2x1 Princesa do Solimões




Goianésia 0x2 Operário




Baraúnas 1x1 Central e Porto 1x0 Globo




Guarany de Sobral 1x2 River



Metropolitano 3x2 Boavista



Vitória da Conquista 1x1 Ipatinga, Villa Nova 1x2 Brasiliense e Luziânia 0x1 Tombense




Itaporã 0x1 Anapolina




Rio Branco 2x0 São Raimundo

Árbitro relata uso de sinalizadores, e Cabofriense pode sofrer punição

Mal começou a disputa na Série D do Campeonato Brasileiro, e a Cabofriense já pode ter problemas pela frente na competição. O árbitro da partida de estreia na competição contra o Guarani-SC, Igor Junio Benevenuto, citou na súmula a paralisação do jogo em dois momentos por conta de uso de sinalizadores por parte da torcida da Cabofriense.

Torcedores da Cabofriense acenderam sinalizadores (Foto: Chandy Teixeira)Torcedores da Cabofriense acenderam sinalizadores em dois momentos da partida (Foto: Chandy Teixeira)

De acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o uso dos artefatos na arquibancada e, por consequência, a paralisação do jogo pode acarretar em multa no valor entre R$ 100 e R$ 100 mil e até em perda de dez mandos de campo.

- Paralisei a partida aos 17 minutos do primeiro tempo, pois torcedores da equipe da Cabofriense acenderam sinalizadores na arquibancada. A partida ficou paralisada durante dois minutos, dei o reinício após o policiamento local solicitar que os torceores apagassem os sinalizadores. Paralisei a partida aos 41 minutos do segundo tempo, pois os torcedores da equipe da Cabofriense acenderam sinalizadores na arquibancada. A partida ficou paralisada durante três minutos, dei o reinício após o policiamento local solicitar que os torceores apagassem os sinalizadores - relatou o árbitro na súmula.

Os sinalizadores foram acesos em dois momentos do jogo. O primeiro aconteceu logo no início da partida, e os torcedores apagaram somente depois que os jogadores pediram de dentro do campo. A segunda vez foi já no fim do duelo, quando o Bugre vencia por 2 a 1. No total, o confronto foi paralisado por cerca de cinco minutos.

Confira o que diz o artigo 213 do CBJD:
“Art. 213. Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir:
I - desordens em sua praça de desporto; (AC).
II - invasão do campo ou local da disputa do evento desportivo; (AC).
III - lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo. (AC).
PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais). (NR).
§ 1º Quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas, provas ou equivalentes, quando participante da competição oficial. (NR).”

Pelotas 1x1 Penapolense

Pelotas e Penapolense estrearam na Série D do Campeonato Brasileiro 2014 na tarde deste domingo, em Gravataí, no Rio Grande do Sul. Com sua casa interditada por falta de laudos que garantem a segurança da Boca do Lobo, em Pelotas, o time gaúcho mandou o jogo no estádio do Cerâmica. Sem poder contar com boa presença da torcida, os mandantes saíram atrás mas reagiram em um minuto fechando o placar em 1 a 1, ainda no primeiro tempo.

Aos 18 minutos, o Penapolense foi à rede com João Paulo Oliveira, ex-Pelotas, de cabeça, após contra-ataque proporcionado pelo pressão dos gaúchas. A equipe pelotense não abriu mão da postura ofensiva e teve sucesso. Um minuto depois, o cruzamento de Claytinho em cobrança de falta foi direto para o gol.

No segundo tempo, a partida ficou equilibrada, com o Penapolense aumentando as chances de marcar. No entanto, nenhuma das equipes conseguiu chegar ao gol.

Na próxima rodada, o Pelotas joga contra o Boa Vista, do Rio de Janeiro, no sábado, às 15h, no estádio Bacaxá, enquanto o CAP folga. O time de Penápolis volta a jogar na semana seguinte, sábado, às 15h, no estádio Tenente Carriço, também contra o Boa Vista.

Remo 1x1 Moto Club

Por  
Bragança, PA

Remo x Moto Club em Bragança (Foto: Alex Nascimento/ Arquivo Pessoal)Remo x Moto Club em Bragança (Foto: Alex Nascimento/ Arquivo Pessoal)

O atacante Val Barreto entrou em campo aos 37 do segundo tempo e, apesar do pouco tempo em campo, foi fundamental para o Remo conquistar o empate contra o Moto Club no Diogão. Aos 49 minutos do segundo tempo o jogador sofreu pênalti de Kléo, partiu para cobrança e garantiu a alegria dos torcedores remistas que encararam os 230 km de distância entre Belém e Bragança, onde a partida foi disputada. O Papão maranhense se fechou na defesa, explorou os contra-ataques e tentou segurar o placar enquanto esteve na frente, mas acabou punido no fim.

No próximo domingo, dia 27, o Remo vai ao Piauí enfrentar o River no Albertão, que venceu por 2 a 1 na estreia e lidera o Grupo A2. O Moto Club recebe, no Castelão, em São Luis, o Interporto-TO, que não disputou a primeira rodada.

Moto controla a partida com tática defensiva

O Remo começou pressionando bastante, mas o Moto Club conseguiu dominar a partida, que teve chances de gol para os dois lados. As melhores oportunidades criadas pelo Clube do Remo foram com o atacante Leandro Cearense após receber de passe de Rony e chutar longe do gol, depois no passe do estreante Danilo Rios para Rony, que teve o chute defendido pelo goleiro Ruan.

Mesmo melhor em campo, o Remo teve dificuldades para furar o bloqueio formado pelos três zagueiros do clube maranhense. Aos 26 minutos o Clube do Remo teve a melhor chance do primeiro tempo, com o chute forte de Robinho que acertou a trave. No lance seguinte, o Moto quase abriu o placar no chute de longe do lateral Jefferson Abreu, defendido pelo goleiro Maycki Douglas.

Explorando os contra-ataques, o Moto Club chegou ao gol aos 31 do primeiro tempo. A zaga do Remo não conseguiu afastar e a bola sobrou para o atacante Fabiano, que não perdoou o vacilo e abriu o placar. Com a vantagem, o clube maranhense passou a tocar a bola sem pressa e se fechou ainda mais, recuando os dois alas para bloquear as investidas do Remo pelos lados do campo.

O Remo continuava pressionando, mas as chances mais claras de gol ainda saíam de bolas paradas. Aos 42 o clube paraense chegou perto com uma cobrança de falta perigosa de Danilo Rios, defendida pelo goleiro Ruan.

Valotelli entra e salva o Remo

No início do segundo tempo o Remo perdeu o lateral Levy, com uma lesão muscular. No seu lugar entrou o meia Reis, e o volante Dadá foi deslocado para a lateral direita. Com o Moto Club melhor em campo, o técnico do Remo mexeu na equipe e colocou o atacante Rafael Paty no lugar do meia Robinho aos 16 minutos, equilibrando o jogo e mandando o time para o ataque. Aos 18 o atacante Rony aproveitou falha da zaga do time maranhense e quase empatou a partida, mas chutou para fora e perdeu a chance de empatar a partida. O Moto voltou a assumir o controle da partida e teve a chance de ampliar o placar aos 26 minutos, com o cruzamento de Kléo para Fabiano, que parou na defesa de Maicky Douglas.

Fabiano deixou o campo para a entrada do atacante Naôh, que foi derrubado na sua primeira jogada e conseguiu uma falta perigosa para o clube maranhense. Na cobrança, o chute de Kléo passou muito perto e acertou a rede pelo lado de fora do gol remista. Aos 37 Roberto Fernandes mexeu no ataque do Remo, trocando Rony por Val Barreto, que recebeu dentro da área um minuto depois e chutou forte, mas parou no goleiro Ruan em sua primeira chance.

O final da partida foi de pressão do Remo, e aos 44 minutos o Remo superou a defesa do Moto Club e Val Barreto marcou de cabeça, mas o assistente apontou impedimento no lance e o árbitro confirmou. O resultado da pressão remista no final na partida veio a um minuto do final do jogo. Val Barreto foi derrubado na área por Kléo e o juiz marcou pênalti. O próprio Val Barreto cobrou e empatou a partida para o Remo, livrando o clube da derrota em casa na estreia.

Villa Nova 1x2 Brasiliense

Por  
Nova Lima, MG

O Brasiliense estreou com vitória na série D. O Jacaré foi até Nova Lima, em Minas Gerais, e bateu o Villa Nova: 2 a 1, gols de Rodrigo e Luquinhas. Rafael Gomes descontou para os mineiros, tudo isso no primeiro tempo. A experiência do time do Distrito Federal falou mais alto que a juventude da equipe mineira. Capitaneada pelo rodados Baiano, ex-Vitória, Santos e Atlético-MG, e Zé Roberto, ex-Vitória e Botafogo, a equipe visitante foi eficiente na primeira e firme para segurar o placar na etapa final.

Villa Nova x Brasiliense, no Castor Cifuentes (Foto: Tarcísio Badaró)Villa Nova x Brasiliense, no Castor Cifuentes (Foto: Tarcísio Badaró)


Os dois times voltam a campo no próximo domingo pelo grupo 5. Desta feita como mandante, o Brasiliense recebe o Estrela do Norte-ES, às 16h (de Brasília), na Boca do Jacaré, no Distrito Federal. Já o time mineiro vai até Anápolis, onde encara o Anapolina, no mesmo dia e horário.

Jogo começa animado

O jogo começou animado e movimentado. Logo aos seis minutos, o experiente Zé Roberto tramou boa jogada pela esquerda e tocou para Rodrigo emendar de primeira e abrir o placar para o Jacaré. Em desvantagem no marcador, o Villa Nova foi correr atrás. E não demorou para empatar.  Aos 16 minutos, Rafael Gomes aproveitou o vacilo da zaga para pegar a sobra dentro da área, dominou com estilo e emendou uma bomba no ângulo para empatar.

Villa Nova x Brasiliense, no Castor Cifuentes (Foto: Tarcísio Badaró)Lance da partida entre Villa Nova x Brasiliense,
em Nova Lima (Foto: Tarcísio Badaró)
 
O jogo ficou aberto. O Brasiliense criava mais e quase retomou a frente no placar com o zagueiro Felipe, após escanteio. O Villa deu o troco pouco depois, com o lateral-esquerdo André, que fez grande jogada individual e bateu forte da esquerda da área, parando em defesa do goleiro.

Quando tudo parecia decidido no primeiro tempo, Luquinhas tabelou com Claudecir, que fez o pivô e tocou na frente. Luquinhas foi mais rápido que a zaga e teve a calma de driblar o goleiro para depois só tocar para o fundo do gol: 2 a 1 Brasiliense, no último minuto da primeira etapa.

O segundo tempo voltou em ritmo diferente. O Brasiliense recuou e esperava encaixar um contra-ataque. O Villa Nova ganhou campo, mas tinha muitas dificuldades para penetrar na defesa adversária. Os donos da casa só foram levar perigo em um lance ou outro de bola parada. Aos poucos, os nervos e o tempo passaram a jogar contra o Villa, que não conseguia criar. Sem passar sustos, o Brasiliense garantiu o placar e levou os três pontos.

Guarany de Sobral 1x2 River

Partida quente, na temperatura: 34ºC apontava o placar do estádio do Junco, em Sobral, no Ceará. Dentro de campo, Guarany e River-PI fizeram suas estreias na Série D do Campeonato Brasileiro. No duelo entre o campeão de 2010 do nacional e o debutante, melhor para os novatos: o River-PI venceu por 2 a 1 a equipe do Cacique do Vale na tarde deste domingo. Para um público de 1.401 torcedores (renda de R$ 17.680), os dois times deram seus primeiros passos rumo ao sonhado acesso à Série C. Mostrando um pouco mais de entrosamento, o Galo teve mais domínio ao longo dos 90 minutos, apesar de passar certo sufoco nos últimos lances.

Guarany de Sobral x River-PI (Foto: Josiel Martins )Eduardo corresponde às expectativas e foi principal jogador do River-PI no jogo (Foto: Josiel Martins )
 
Eduardo – que fez até um toque de calcanhar – abriu o placar aos 31 minutos do primeiro tempo. O jogador, que passou 13 anos no futebol europeu, deu também a assistência para o segundo gol tricolor, feito por Fabiano.  A equipe do Ceará descontou com Rodrigo Dantas e buscou o empate, sem sucesso, até o acréscimo de quatro minutos – similar ao “padrão Fifa” da Copa.

Com esse resultado e o empate entre Remo e Moto Club na outra partida do grupo na rodada, o River-PI assumiu a liderança do grupo A2, enquanto o Guarany de Sobral ficou com a lanterna. No próximo domingo (27), o Tricolor piauiense recebe o Remo em Teresina, no Estádio Albertão. Já o Guarany folga nessa segunda rodada e só estreia contra o Moto Club daqui a duas semanas, jogando em São Luís.

Ataque funciona e River-PI sai na frente

A presença do meio campo do River-PI foi fundamental para os tricolores saírem da etapa inicial com a vantagem no placar. Do lado defensivo, o setor povoado com os volantes Vitor Recife, Amarildo e Thiago Dias não permitiu os avanços da equipe de Leivinha. Já do ponto de vista ofensivo, Esquerdinha e Marabá tiveram toque de bola mais refinado. Enquanto isso, o atacante Candinho, da equipe cearense, ficou sozinho por boa parte do tempo. Dos pés dele, apenas as jogadas de bola parada e uma finalização que acabou isolando.

Guarany de Sobral x River-PI (Foto: Josiel Martins )River-PI dominou ações ofensivas no primeiro tempo e foi para o intervalo com vantagem no placar (Foto: Josiel Martins )

Das faltas vieram os principais lances de perigo. Do River-PI, o zagueiro Gabriel – aos 14 minutos – arriscou da intermediária e observou uma bela defesa do goleiro Eliardo, que espalmou para escanteio. O arqueiro tricolor, Cesar Luz, executou duas boas defesas, uma delas uma bola com efeito do meia Douglas, aos 27 minutos. 

Aos 31 minutos, a jogada do gol. Pelo lado esquerdo, o trio de ataque do Galo entrou na defesa rubro-negra na base do toque. Enquanto os zagueiros André Nunes e Júnior Lopes pediam impedimento, o atacante Eduardo recebeu e tocou com classe no canto de Eliardo.

Tricolor segura a vantagem
Guarany de Sobral x River-PI (Foto: Josiel Martins )Guarasol partiu para cima, mas não conseguiu chegar ao gol de empate (Foto: Josiel Martins )
 
Do primeiro tempo, continuaram as faltas e as reclamações quanto à atuação do árbitro Clizaldo Di Pace França. Marcações equivocadas e falta de controle em lances mais fortes eram as principais queixas dos dois técnicos. Atrás do placar, Leivinha começou a etapa final com alterações: Carlinhos e Pitbull entraram no lugar de Thiago Santos e Candinho. Nos primeiros 10 minutos, a substituição colocou um Guarany de Sobral com mais ofensividade. O Guarasol só não empatou por conta de Cesar Luz, que pegou chute, se agigantou em cima do atacante Rodrigo Santos e pegou cabeçada. 

Para tentar barrar o crescimento do rival, Teixeira tirou o meia Thiago Marabá e investiu no volante Alessandro. O River-PI ganhava mais um jogador de marcação e esfria a pressão do Guarany. Com a mão na cintura, Leivinha buscava soluções, articulava e cobrava. Ao seu lado, Josué Teixeira mantinha a mão no queixo e às vezes no bolso. Pedia calma. Desta forma, o técnico viu a arrancada de Eduardo pela direita. Em liberdade, ele cruzou bola açucarada nos pés de Fabiano, que ampliou aos 22 minutos. 
Enquanto o time tricolor comemorava, a equipe cearense saiu em velocidade pela direita, e o atacante Rodrigo Dantas justificou o porquê veste a camisa nove: pegou o lançamento e não deu chances para Cesar Luz: 2 a 1. O Guarany sufocou, dominou os últimos minutos, mas não chegou ao empate e estreou com derrota na Série D.

Baraúnas 1x1 Central

Em duelo que marcou a estreia das duas equipes na Série D do Campeonato Brasileiro, Baraúnas e Central empataram por 1 a 1 na tarde deste domingo. A Patativa de Caruaru saiu na frente no Estádio Nogueirão, em Mossoró, mas o Leão do Oeste alcançou o empate ainda no primeiro tempo.

Com este resultado, os dois clubes dividem o segundo lugar do Grupo 3 da Série D, com um ponto cada, atrás do Jacuipense, que bateu o Coruripe fora de casa. Na segunda rodada, marcada para domingo, o Central recebe o Campinense no Lacerdão, em Caruaru, enquanto o Baraúnas encara o Jacuipense no interior da Bahia.

Baraúnas x Central (Foto: Patativa Central)No Nogueirão, Baraúnas e Central empatam em estreia na Série D (Foto: Patativa Central)

Disposto a vencer fora de casa, o Central partiu para o ataque desde o início e conseguiu abrir o placar com o volante Eduardo Erê, completando cruzamento para a área. Ainda no primeiro tempo, aos 38 minutos, os donos da casa chegaram ao empate. Após bola alçada da direita, o meia Idelvando cabeceou para as redes. O meia Adham, em cobrança de falta, quase fez o gol da virada, mas o goleiro Juninho salvou.

O gol empolgou a equipe do Baraúnas, que voltou melhor para a segunda etapa. Mesmo com o pouco tempo de preparação, o técnico Isaías Raimundo conversou com os jogadores no vestiário e pediu o esforço de cada um para buscar a virada. Algumas oportunidades foram criadas, com Fabinho, Batata e Paraíba, mas o Central esteve seguro e garantiu pelo menos um ponto nesta estreia no Brasileirão. O jogo teve 963 espectadores, com renda de R$ 9.570.

Metropolitano 3x2 Boavista

A primeira partida de Metropolitano e Boavista na Série D do Campeonato Brasileiro de 2014 foi recheada de gols, e os torcedores presentes no estádio do Sesi, em Blumenau, comemoraram por cinco vezes. No placar, o Metrô se deu bem e venceu o adversário por 3 a 2 diante de 1.635 espectadores no município do Vale do Itajaí. Apesar de sair na frente e assustar os donos da casa, o Boavista cedeu aos ataques e não segurou o resultado.

Na próxima rodada, os dois times voltam a campo no fim de semana. O Metropolitano viaja até Londrina, quando enfrenta os donos da casa no estádio do Café, no domingo, dia 27. Já o Boavista recebe o Pelotas, no sábado, dia 26, às 15h, e vai buscar a primeira vitória.

Tozin Metropolitano (Foto: Sidnei de Souza Batista)Tozin, do Metrô, marcou o segundo gol dos donos da casa (Foto: Sidnei de Souza Batista/Metropolitano)


Depois de vencer o Internacional de Abel Braga em um amistoso durante a intertemporada, o Metropolitano começou a disputa da quarta divisão muito motivado. Apesar do treinador escalar o time com a força máxima de Dida, Alessandro, Elton, Junior Fell,  Ari, David, Carlos Alberto, Thiago Silva e Geovani, Tozin e Lauro Cesar, o time catarinense foi surpreendido pelo Boavista, que chegou ao gol aos 14 minutos da primeira etapa, com Bressan. A reação do Verdão do Vale foi imediata, aos 16 minutos. Thiago Silva aproveitou o cruzamento de Carlos Alberto e mandou para a rede do goleiro Dida. Ainda por duas vezes, até o final da primeira etapa, os dois times comemoraram uma vez cada: com Tozin e Juninho.

Depois de um primeiro tempo com quatro gols, os times quiseram voltar do intervalo e repetir o feito, porém o objetivo não foi alcançado. A maior eficiência veio do Metropolitano. Logo aos 20 segundos, Lauro César viu o goleiro adiantado e mandou direto para a rede. Atrás no placar, o Boavista buscou o empate em várias oportunidades, mas as jogadas pararam na defesa do arqueiro da equipe catarinense. O zagueiro Elton foi o responsável por uma das defesas mais importantes da partida. Ele tirou a bola chutada por Juninho em cima do gol no fim do jogo, garantindo a vitória e a estreia com o pé direito para o Metropolitano na competição.

Coruripe 1x3 Jacuipense

O Jacuipense não tomou conhecimento do Coruripe no Estádio Gerson Amaral. Jogando pela primeira rodada da Série D fora de casa, o time baiano venceu neste domingo por 3 a 1. Flávio, Da Matta e Casagrande marcaram para os visitantes ainda no primeiro tempo, com Denílson descontando na etapa final para o Hulk.

Com o triunfo em Coruripe, o Jacuipense assumiu a liderança do Grupo 3, com três pontos, e o Hulk começou a competição no último posto. Os baianos voltam a jogar no próximo domingo, em casa, às 16h, diante do Baraúnas. O Coruripe folga na segunda rodada e só vai voltar a campo no dia 3 de agosto,  também contra o Baraúnas, às 16h, também no campo adversário.

Jacuipense x Coruripe, em Coruripe (Foto: Leonardo Freire GloboEsporte.com)Jacuipense marcou três gols no primeiro tempo (Foto: Leonardo Freire GloboEsporte.com)

Luziânia 0x1 Tombense

Se o técnico Eugênio de Souza tinha alguma dúvida sobre o desempenho do elenco neste início da Série D do Brasileiro - já que o treinador teve apenas 30 dias de trabalho à frente da equipe -, a desconfiança foi embora na tarde deste domingo. Jogando no estádio Serra do Lago, em Goiás, contra o Luziânia, a equipe começou com o pé direito ao vencer por 1 a 0, com gol de Matheus. O atual campeão candango e anfitrião da partida se perdeu no segundo tempo, sofreu com os erros da zaga e acabou com o jogador Lucas Garcia sendo expulso.

As duas equipes voltam a campo no próximo final de semana, às 16h. No sábado, o Tombense reencontra o seu torcedor. O time recebe o Goianésia no Almeidão.  Já no domingo o Luziânia viaja até Barueri, onde enfrenta os donos da casa.

o jogo
No primeiro tempo, o duelo de estreia na Série D do Brasileirão foi de poucas oportunidades e sem grandes finalizações. O Tombense começou melhor o jogo e dominava as ações do meio campo, enquanto o Luziânia parecia estudar o adversário. Logo no primeiro minuto, os visitantes conseguiram assustar o rival. Em cobrança de falta, o Tombense colocou a bola na área e alarmou a zaga adversária. Mas, bem posicionado, Carlão conseguiu desviar e a bola saiu à esquerda do gol de Edmar. Com 10 minutos de jogo, a equipe do Luziânia resolveu  tomar iniciativa e criou sua primeira boa oportunidade com Thompson que, depois de receber um bom passe de Chefe, chutou direto para o gol, mas a zaga salvou o alvirrubro. Aos 14, um lance irritou os torcedores do Luziânia. Pela direita, Allanzinho armou uma bela jogada, tocou para Chefe com facilidade, mas o jogador acabou tropeçando na própria bola e perdeu o que poderia ser o primeiro gol da equipe na competição nacional.

Com o Luziânia mais a vontade em campo, a situação se inverteu. O time fazia valer o mando de campo, tinha mais posse de bola e tentava criar mais oportunidades, principalmente pelo lado direito.  No entanto, após os 30, quem chegou mais perto do gol adversário foi o Tombense. Francismar bateu cruzado, rasteiro, mas Edmar conseguiu salvar. O jogo seguiu sem grandes chances até o final do primeiro tempo, e os times foram para o intervalo da partida sem alteração no placar.
tombense domina e comanda vitória

O Tombense voltou para os gramados determinado a conseguir os primeiros pontos no campeonato, jogando mais em função dos contra-ataques e explorando a velocidade de seus atacantes. Logo no primeiro minuto, a zaga do Luziânia vacilou, o goleiro Edmar adiantou e Matheus arriscou de longe. Ele dominou, mandou por cobertura e abriu o placar para o time mineiro no Serra do Lago. Os visitantes seguiram superiores em campo, enquanto o Luziânia parecia perdido e sofria com os erros da zaga.

Se os donos da casa já passavam aperto com a pressão da equipe mineira, a situação ficou ainda pior após os 25 minutos. Lucas Garcia recebeu seu segundo cartão amarelo e foi expulso. Ao ter a bola roubada pelo Tombense, o jogador tentou recuperar para evitar um contra-ataque do rival e acabou dando um carrinho no adversário. Melhor em campo até o final da partida, a equipe de Tombos continuou levando perigo ao adversário e chegando muito perto de ampliar a vantagem, mas não conseguiu converter as boas chances em gol. O Luziânia, por sua vez, praticamente não assustou a equipe de Tombos durante todo o segundo tempo, confirmando a vitória por 1 a 0 dos visitantes. 

Goianésia 0x2 Operário

Em sua estreia pela Série D do Campeonato Brasileiro, o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense (CEOV) conquistou sua primeira vitória rumo ao acesso. O Chicote da Fronteira bateu o Goianésia por 2 a 0 fora de casa e assumiu a liderança do grupo 6 da competição. Os gols do time várzea-grandense foram marcados pelo zagueiro Odail Júnior e pelo atacante Gênesis.

O jogo

O Clube Esportivo Operário Várzea-grandense (CEOV) começou o jogo pressionando o adversário desde o inicio com Ruy Cabeção comandando as ações no meio campo, e foi dos pés dele que saiu o cruzamento para o gol do zagueiro Odail Júnior, aos 10 minutos do primeiro tempo. O time de Várzea Grande seguiu dominando a partida até o fim da primeira etapa com Roni e Pretinho perdendo duas boas chances de ampliar o placar.

No segundo tempo a pressão mudou de lado, o Goianésia voltou do intervalo dispostos a buscar o empate e obrigou o goleiro Igor a mostrar serviço salvando o Operário com boas defesas. No contra-ataque, o Chicote da Fronteira conseguiu marcar mais um gol, Ruy Cabeção fez bela jogada com Jean, que fez o passe para o atacante Gênesis selar a vitória mato-grossense com um belo gol no último minuto de jogo.

O próximo jogo do Operário será apenas no dia 3 de agosto, já que o Chicote da Fronteira folga na próxima rodada, diante do Tombense-MG, na Arena Pantanal, em Cuiabá. Já o Goianésia volta a campo no dia 26 de julho também contra o Tombense-MG, em Minas Gerais.

Porto 1x0 Globo


 
O Porto-PE se deu bem na estreia da Série D do Campeonato Brasileiro e venceu o Globo FC por 1 a 0, no Estádio Lacerdão. O gol saiu após um cruzamento do lateral-esquerdo Jackson. O lateral Itto Cruz colocou o pé para cortar o lance e acabou tocando contra a própria barra.

Jogo Porto-PE X Globo (Foto: Vital Florêncio / GloboEsporte.com) Com o resultado, o Porto-PE assume a liderança do Grupo 4, com três pontos. Já o Globo FC fica na quarta posição, apenas à frente do Confiança, que folgou na primeira rodada. Na próxima rodada, o Porto-PE enfrenta o Confiança, no Estádio Presidente Médici. Enquanto isso, o Globo recebe o Vitória da Conquista, no Estádio Barretão. Os dois jogos serão às 16h do próximo domingo, dia 27 de julho.

O jogo

No primeiro tempo, o Globo FC dominou as ações, mas o Porto-PE criou mais oportunidades de gol. A chance mais clara dos pernambucanos aconteceu aos 14 minutos da etapa inicial, quando o lateral Carlos Henrique cruzou pela direita e o atacante Etinho, que chegava só, não apareceu a tempo para empurrar a bola para o fundo das redes.

O time potiguar teve sua melhor oportunidade no primeiro tempo aos 42 minutos. Geovane chegou pela linha de fundo e cruzou na área, mas o goleiro Rudison segurou. Na saída de bola, o Globo recuperou com Renatinho, que chutou e o zagueiro Charleston tirou em cima da linha.

Na segunda etapa, o Porto-PE igualou o domínio do jogo e a partida ficou truncada no meio de campo. O Globo passou a atacar menos e a maioria das jogadas ofensivas da equipe foram feitas pelo lateral Nininho e por Ricardo Lopes. O Gavião do Agreste melhorou no jogo após a entrada do meia Jeremias, que movimentou mais o setor.

Sem muitas oportunidades de gol, a vitória do time pernambucano só saiu no finzinho do confronto. Aos 44 minutos, o lateral Jackson chegou à linha de fundo e cruzou para a área. O lateral Itto Cruz tentou cortar e fez contra. Porto-PE 1 x 0 Globo.

Santos 2x1 Princesa do Solimões

Por  
Macapá, AP

Em jogo válido pela primeira rodada do grupo A1 do Campeonato Brasileiro Série D, Santos-AP e Princesa do Solimões-AM, se enfrentaram neste domingo (20), no estádio Milton de Souza Corrêa, o "Zerão". A estreia foi melhor para o 'Peixe da Amazônia', que de virada, assegurou a primeira vitória na competição e conseguiu dar 'o troco' no adversário que eliminou os santistas na primeira rodada da Copa Verde, em fevereiro de 2014.

santos e princesa (Foto: Jonhwene Silva/GE-AP)Lance da partida entre Santos-AP e Princesa do Solimões-AM (Foto: Jonhwene Silva/GE-AP)


A partida começou com as duas equipes mantendo cautela, mas foi o Princesa do Solimões que tomava iniciativa. O time amazonense mostrou pequena vantagem e chegou a ameaçar em bolas alçadas na área do gol santista. O 'Tubarão do Norte' se mostrou mais organizado no setor de meio campo, com jogadas de velocidade pelas laterais no início do jogo. Com faltas perigosas, a partida começou a ter um clima tenso. A primeira oportunidade de gol veio aos 30 minutos. Após cobrança de escanteio, o atacante Branco aproveitou o descuido da defesa santista e abriu o placar.
Após o gol do Princesa-AM, o 'Peixe da Amazônia' não conseguia se encontrar em campo e errava muitos passes, mas conseguiu levar perigo em algumas saídas rápidas de contra-ataque, principalmente com o camisa dez Fabinho. Apesar do esforço dos donos da casa, o primeiro tempo ficou no um a zero.
Na segunda parte do jogo, os times voltaram com mais disposição, e com várias jogadas de velocidade. O Santos retornou melhor e começou pressionar logo nos primeiros minutos.

Em uma cobrança de falta, o goleiro santista Diego levou perigo ao gol de Paulo Vanzeler, do Princesa-AM. O Tubarão recuou, e a pressão santista mostrou resultado positivo aos doze minutos com uma jogada pela esquerda do lateral esquerdo Carlinhos Maraú. A bola sobrou para o atacante Everton que mandou para o fundo do gol.

santos e princesa (Foto: Jonhwene Silva/GE-AP)Everton comemora o primeiro gol do Peixe (Foto: Jonhwene Silva/GE-AP)


O empate esfriou a partida, que se tornou faltosa. Aos poucos, o Princesa equilibrava as ações e o Peixe cresceu. O meio-campista Fabinho com dribles desconcertantes 'infernizou' a defesa do 'Tubarão do Norte', sendo parado apenas com falta. A pressão santista deu certo novamente aos quarenta e três minutos. O lateral direito Cavalo cruzou e Jean Marabaixo arrematou de cabeça para garantir a vitória. Dois a um para o Santos.

O próximo desafio do Santos-AP na Série D é fora de casa. A equipe enfrenta o Atlético Acreano-AC no dia 27 de julho, na Arena da Floresta, em Rio Branco (AC).

- Nosso time teve a chance de matar o jogo em diversas oportunidades no primeiro tempo. Mas o resultado foi esse. Tomamos um gol de pelada, algo que não estamos acostumados a sofrer - lamentou o técnico dos amazonenses Charles Guerreiro.

Já Jean Marabaixo, autor do gol da vitória dos santistas, dedicou o lance a mãe Maria Luiza, que faleceu há três semanas.

Itaporã 0x1 Anapolina

Por  
 Dourados, MS


Peso da camisa e experiência falaram mais alto no estádio Douradão. A Anapolina foi a Mato Grosso do Sul e saiu com a vitória por 1 a 0 sobre o Itaporã, na tarde deste domingo, pela primeira rodada da Série D. O time goiano suportou bem a pressão adversária, trabalhou a bola com calma e fez o gol em um momento crucial do segundo tempo: aos 22, com Rafael Luz. Aí o desespero ficou todo do lado do Itaporã, que já vinha sofrendo com a falta de pontaria de seus atacantes ao longo do jogo. A correria dos sul-mato-grossenses nos minutos finais não foi suficiente para mudar a história do jogo.

Com o resultado, a Xata soma três pontos e divide a liderança do Grupo A5 com o Brasiliense, que também venceu fora de casa neste domingo.

A Anapolina volta a campo no próximo domingo para receber o Villa Nova-MG no estádio Jonas Duarte, em Anápolis. Os mineiros também são os próximos adversários do Itaporã, que folga na rodada e joga no dia 3 de agosto no Castor Cifuentes, em Nova Lima.
Itaporã x Anapolina no estádio Douradão pela Série D do Brasileirão (Foto: Diogo Nolasco/TV Morena)Lance entre Itaporã (de branco) e Anapolina no Douradão (Foto: Diogo Nolasco/TV Morena)

Sintonia no ataque do Itaporã
Os donos da casa, que tiveram apenas um mês para montar o elenco visando a Série D, não sentiram a falta de entrosamento e ditaram o ritmo da partida desde o início. Fagner Lins e Tiaguinho se entendiam bem nas tramas ofensivas: foi da parceria dos atacantes que saíram as melhores chances do Itaporã. Como aos 10 e aos 19 minutos, quando Tiaguinho recebeu passes de Fagner mas falhou na hora de concluir em gol.

O Itaporã fazia marcação pressão e não deixava a Xata se aproximar do campo de ataque. O bloqueio só começou a ser rompido quando o experiente Romerito, cérebro da equipe, encontrou seu espaço em campo. Aos 22, o meia deu ótimo passe e encontrou Rafael Luz na grande área, para girar e carimbar a trave. A equipe goiana ainda conseguiu chegar algumas vezes à frente, mas sem eficácia.

Quem não faz, leva

Na volta do intervalo, o técnico Alfinete não mexeu na formação goiana, mas Denilson Rafaine sacou Rômulo e colocou Renan na equipe sul-mato-grossense, com intenção de fazer a bola girar mais rápido na meia-cancha. A mudança surtiu algum efeito nos minutos iniciais da etapa complementar, com Alex Cruz e Tiaguinho chegando na cara do gol mas desperdiçando boas oportunidades de abrir o placar.
Se a Anapolina demonstrava dificuldades em criar jogadas ofensivas, o jeito era ameaçar na bola parada. A cobrança de escanteio de Tiago Floriano, aos 19, encontrou livre na grande área o meia Renato, que cabeceou com perigo. O lance animou a Xata, que explorou o contra-ataque e fez o primeiro gol aos 22, com Rafael Luz tocando na saída do goleiro Roger Paranhos. Era a Anapolina tendo méritos e mostrando que experiência e tradição contam a favor, sim. Era o Itaporã pagando o preço por ter perdido várias chances de marcar ao longo da partida. Os donos da casa ainda tentaram igualar as coisas na base da correria, mas sem sucesso.

Mural