Série D 2016 começará em maio

Após a confirmação da venda dos direitos televisivos para a TV Esporte Interativo, a CBF estudava antecipar o início da competição devido o espaço muito grande entre o término da maioria dos Campeonatos Estaduais e a Série D, como informou em julho passado o blog De Prima do Portal Lancenet.
De acordo com o calendário, a Série D do Brasileirão terá início no dia 29 de maio e tem previsão de término no dia 02 de outubro, o que corresponde a 18 datas. Com isso, os dois representantes mossoroense no Campeonato Estadual, que dar uma vaga a competição nacional, Baraúnas e Potiguar, como as demais, exceto ABC e América, não teriam um hiato entre o Estadual e o Brasileirão.
Vale lembrar que a 4ª divisão nacional começará três semanas depois do Brasileirão da Série A e B, marcados para, respectivamente, 15 e 14 de maio, e uma semana da Série C, com início marcado para o dia 22.

Lajeadense 2x1 Volta redonda

Por  
Lajeado, RS

Virou rotina no Lajeadense transformar jogos em capítulos heroicos. Depois de arrancar empate fora de casa com três expulsos contra o Foz do Iguaçu, o time gaúcho recebeu o Volta Redonda neste domingo e superou o rival com dois homens a menos. O suado 2 a 1 alçou a equipe à liderança do Grupo 8 da Série D.

O Lajeadense coleciona 13 pontos em seis jogos, enquanto o Volta Redonda tem apenas seis pontos em cinco duelos. Quem ameaça os gaúchos é o São Caetano, donos de 12 pontos em cinco partidas. No próximo sábado, o Volta Redonda recebe o lanterna Metropolitano. O Lajeadense folga e volta a campo em 7 de setembro, também contra o Metropolitano.

Os gols só saíram na etapa final. Antes, o árbitro mineiro Wanderson Alves de Souza expulsou o lateral Igor Bozel pelo que considerou uma jogada violenta. Mesmo assim, o Lajeadense abriu o placar com Cleiton. Reniê empatou, de cabeça, aos 20 minutos. Logo depois, Fábio Rosa levou o segundo amarelo e também foi expulso.

Quando ninguém esperava uma reação do Lajeadense, Ramon entrou e, aos 30 minutos, fez o improvável gol. Nesse momento, até o treinador Luís Carlos Winck havia sido expulso. Restava, então, resistir à pressão do Volta Redonda.

Rio Branco/AC 2x1 Náutico

Com dois gols do atacante Charles Chenko, um em cada tempo, o Rio Branco-AC fez o dever de casa e passou pelo Náutico-RR por 2 a 1, na noite deste domingo (23), na Arena da Floresta, na capital acreana, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série D. O Estrelão saiu na frente aos 33 minutos do primeiro tempo e ampliou a vantagem aos 12 da etapa final, em lances de bola parada aproveitados pelo camisa 9, que chegou aos três gols na quarta divisão. O gol de honra do Náutico foi marcado pelo atacante Washington, aos 48 minutos do segundo tempo.

A vitória mantém o Rio Branco na vice-liderança do grupo A1, agora com 11 pontos, dois a menos que o líder Remo. O Náutico-RR, com apenas um ponto, está eliminado e apenas cumpre tabela até o fim da primeira fase.

Rio Branco-AC x Náutico-RR Série D (Foto: Manoel Façanha/Arquivo Pessoal)Charles Chenko fez a alegria da torcida do Rio Branco neste domingo, na Arena da Floresta (Foto: Manoel Façanha/Arquivo Pessoal)

O Rio Branco volta a jogar na segunda-feira (31), contra o Nacional-AM, na Arena da Amazônia, em Manaus, às 21h (de Brasília), pela oitava rodada da primeira fase. O Náutico-RR entra em campo um dia antes, no estádio Ribeirão, em Boa Vista, capital de Roraima, para encarar o Vilhena, às 17h (de Brasília).

o jogo
Rio Branco x Náutico-RR, Série D (Foto: Nathacha Albuquerque)Charles Chenko (com a bola) foi o nome do Rio Branco na partida (Foto: Nathacha Albuquerque)
 
Nos primeiros 20 minutos as duas equipes apresentam um jogo ofensivo e possível para a criação de jogadas. O Náutico-RR taticamente avançou quatro jogadores para tentar 'matar a partida', porém deu bobeira na retaguarda e abriu espaços para a movimentação do Rio Branco. O time da casa, com maior posse de bola, não ofereceu muitos problemas para o goleiro Stanley. Aos 23 minutos é pedido tempo técnico para hidratação dos jogadores.

De volta ao campo, o Náutico-RR começa a se impor, mostrando maior intensidade no ataque. A partida fica meio truncada, até que aos 33 minutos, Charles Chenko, do Rio Branco-AC, sobe mais que a defesa do Náutico-RR e abre o marcador: 1 a 0. O gol é péssimo para as pretensões Alvirrubras de se classificar. O Náutico-RR vai ao ataque, mas esbarra na defesa do Estrelão e mostra fragilidade na criação de jogadas.
Na volta para o segundo tempo, o Náutico muda o goleiro. Stanley, machucado, dá lugar a Leandro. O Rio Branco, com o mesmo time, mostra domínio e presença no campo de ataque do time roraimense, que tem dificuldade de sair para o jogo e conter as investidas em velocidade da equipe da casa.

Rio Branco x Náutico-RR, Série D (Foto: Nathacha Albuquerque)Rio Branco vence a terceira partida seguida em casa por 2 a 1(Foto: Nathacha Albuquerque)

A falta de sintonia do alvirrubro roraimense tem um preço e ele chega aos 12 minutos. Após cobrança de falta de Evandro Russo para a área do Náutico, o goleiro Leandro faz o corte parcial, mas a bola cai no pé de Charles Chenko, que toca no canto para ampliar a vantagem do Estrelão.

O times começam a trocar peças. Pelo Náutico-RR sai Luiz Felipe e Rian para a entrada de Emilio e Alex. Pelo Rio Branco Robinho e André Lima dão lugar a Dudu Mandai e Jeferson. Na metade do segundo tempo o time da casa quase não é mais incomodado pelo Náutico-RR. Aos 34 minutos, Evandro Russo por pouco não marcou o terceiro do Rio Branco, ao carimbar a trave do alvirrubro roraimense.

Globo 1x2 Colo Colo

Por  
Natal

Jogando neste domingo, no Estádio Barretão, em Ceará-Mirim, o Colo Colo-BA venceu o Globo FC pelo placar de 2 a 1, em duelo válido pela sétima rodada do Grupo A3 da Série D do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados no segundo tempo da partida por Thiago Alagoano e Nildo. Romarinho, em cobrança de pênalti, descontou para os donos da casa. Com o resultado, a classificação do Grupo A3 segue com o Campinense na liderança, com 11 pontos; na sequência, aparecem Coruripe, com sete; o Colo Colo-BA, que tem cinco pontos e duas vitórias é o terceiro; em quarto, o Serra Talhada, também com cinco, mas com saldo negativo de dois e, na lanterna, o Globo FC, que tem cinco pontos, mas o saldo de -3. Na próxima rodada, o time do Rio Grande do Norte folga e, no domingo, o Tigre recebe o Coruripe, no Estádio Mário Pessoa, em Ilhéus, às 16h.

O jogo
 
As equipes entraram em campo com o objetivo de chegar à vice-liderança do Grupo A3 e, com menos de três minutos, a Águia de Ceará-Mirim já havia chegado ao gol defendido por Filipe em duas oportunidades. Mas, depois da blitz inicial, o jogo deu uma esfriada e o time da casa só voltou a assustar aos 25 minutos. Rodolfo recebeu na área, mas errou na hora de cabecear a bola e mandou para fora. O Colo Colo-BA descontou em um contra-ataque em que Thiago Alagoano soltou a bomba e Rafael obrigou Rafael a trabalhar bem. Na sequência, o Globo chegou duas vezes, mas Renatinho acabou esbarrando no goleiro Filipe nos dois chutes.

No segundo tempo, Renatinho voltou a arriscar. Numa batida de fora da área, ele quase abre o placar do duelo, porém a defesa mandou para escanteio. Mas, aos 21 minutos, foi o time baiano que marcou. Gian recebeu e bateu forte para fazer o gol. A bola ainda tocou na trave antes de entrar. Sete minutos depois, Rodolfo foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Romarinho foi para cobrança e empatou o jogo. Marcel perdeu a chance de virar o jogo para a Águia aos 37 minutos, após grande jogada de Romarinho. O mesmo Marcel desperdiçou outro chute aos 42 minutos. Já no final do jogo, aos 44 minutos, Nildo subiu mais que a zaga potiguar e marcou o segundo gol do Tigre, após cobrança de falta de Jussimar, e definiu o placar final do jogo.

Villa Nova 2x3 Botafogo

Por  
Nova Lima, MG

Até os 40 minutos do segundo tempo, o panorama da partida indicava a confirmação da reação do Villa Nova-MG no Grupo 6 da Série D do Campeonato Brasileiro, e a derrocada do Botafogo-SP na competição. Mas o fim da partida em Nova Lima reservou toda a emoção. Com 2 a 1 à frente no placar, em duas penalidades cobradas pelo meia Michel Cury - Helton Luiz havia marcado para o Bota no primeiro tempo -, o Villa já contava com a vitória, porém, Augusto Ramos, aos 40, e Nunes, aos 49, em pênalti muito bem batido, viraram o marcador, e o Pantera ficou com o triunfo - 3 a 2.

Com o resultado positivo em Nova Lima, o Botafogo manteve-se vivo na briga por uma vaga à segunda fase da Série D. O time é o terceiro colocado com oito pontos, três a menos que o Gama, vice-líder da chave. O Crac é o primeiro colocado, com 13 pontos. Na vice-lanterna está o Duque de Caxias, com quatro. O Villa Nova é o último colocado, com três pontos, e já não tem mais chances de avançar na competição.

A notícia ruim para o Botafogo foi a contusão do meia Helton Luiz, que ganhou a vaga de titular de Guaru, fez o gol logo no primeiro minuto de jogo, mas sofreu uma contusão no calcanhar e precisou ser substituído aos 12 minutos de jogo. O atleta será avaliado melhor pelo departamento médico nesta segunda-feira, em Ribeirão Preto.

O Botafogo volta a jogar no sábado, contra o Duque de Caxias, no estádio Santa Cruz, às 16h. O Villa Nova folga na rodada e só retorna a campo no dia 5 de setembro, para enfrentar o Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Palmas 1x0 Santos

Por
Palmas, TO

Duas coisas chamaram a atenção na importante vitória do Palmas por 1 a 0 sobre o Santos-AP, na tarde deste domingo, em Porto Nacional, pela 7ª rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Mas não foram belos lances ou gols. Foi a quantidade de cartões, oito amarelos e um vermelho para o Peixe do Amapá, e dois amarelos e um vermelho para o Tricolor da Capital. Além da invasão de dois cachorros durante o segundo tempo.

O resultado deu a liderança do grupo A2 para o Palmas, que tem 11 pontos. Já o Santos-AP conheceu sua quinta derrota e se manteve no quarto lugar com apenas quatro pontos. O time tocantinense folga na próxima rodada, enquanto o time do Amapá recebe o Imperatriz (MA), dia 30, no estádio Zerão.

Invasão Cachorros (Foto: Vilma Nacimento/GloboEsporte.com)Cachorros invadiram o campo no segundo tempo (Foto: Vilma Nascimento/GloboEsporte.com)

O jogo
 
O primeiro tempo começou com o Santos-AP levando perigo. Logo aos quatro minutos Cabralzinho chegou bem pela esquerda e cruzou para Acosta, que desperdiçou. Já o Palmas se mostrou muito burocrático e pouco criativo no meio de campo.

Após a parada técnica o time voltou melhor. Lourival tentou aos 22, mas furou após receber lançamento de Pedro Panca. Parecia que o primeiro tempo ia terminar sem gols até que Lourival teve mais uma chance, e não desperdiçou. O gol veio aos 44 do primeiro tempo após pênalti sofrido por Dan e cobrado por Lourival: Palmas 1 a 0 Santos-AP.

No segundo tempo, o Tricolor começou levando perigo com Dan, que passou por dois defensores, mas finalizou para fora. A boa chance do Santos-AP foi com Jonas, aos 11, quando ele recebeu de Índio, mas mandou para longe do gol de Carlão.

Ainda muito burocrática, a partida começou a ganhar ares de drama aos 31, quando Daylson foi expulso e o Palmas ficou com apenas dez jogadores em campo. A desigualdade numérica, entretanto, durou pouco tempo e Maicon também levou o segundo amarelo e foi expulso aos 47. O jogo terminou aos 49 do segundo tempo, mas ainda deu tempo para a invasão de dois cachorros no gramado.

Central 0x1 Treze

Por  
Caruaru, PE

O Treze voltou a encostar no G-2 do Grupo 4 da Série D do Brasileiro. Mesmo jogando fora de casa, no Estádio Lacerdão, o Galo não se intimidou e venceu o Central de Caruaru por 1 a 0 na tarde deste domingo. O único gol da partida foi marcado no final do primeiro tempo, com Nonato. Estanciano, Central e Treze agora protagonizam uma briga muita acirrada pelas duas vagas da chave para a próxima fase.

O Central iniciou a rodada na liderança do Grupo 4, mas, com a vitória do Estanciano sobre o Goianésia ontem e a derrota para o Treze hoje, caiu para a segunda colocação. A Patativa está com 10 pontos, dois a menos que o líder. Já o Galo se manteve em terceiro, agora com 9 pontos e colado na zona de classificação.

Na próxima rodada, o Central de Caruaru folga. O time pernambucano só voltará a campo no dia 5 de setembro, quando enfrentará o Goianésia no Estádio Waldeir Oliveira. Já o Treze jogará no próximo domingo, em casa, também contra o time goiano. Essa partida está marcada para as 16h no Estádio Presidente Vargas, em Campina Grande.

Equilíbrio e gol no fim
 
Central e Treze fizeram um primeiro tempo equilibrado, sem grandes emoções. Isso até os 45 minutos, quando o Galo abriu o placar. Mas até aí, os dois times se alternaram em subidas ao ataque, quase sempre sem levar perigo aos goleiros adversários. Pelo lado dos donos da casa, Luquinhas foi o desafogo das jogadas ofensivas - passavam pelos seus pés as principais investidas do Central ao ataque. Já pelo time paraibano, André Beleza até forçou o goleiro Santos a fazer uma boa defesa, mas a postura da equipe era se fechar atrás e partir no contra-ataque.

central x treze (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)Central e Treze fizeram um primeiro tempo bastante equilibrado (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)

O jogo seguia com o Central tendo mais posse de bola e o Treze tentando as arrancadas na velocidade. Mas foi em um lance de bola parada que os paraibanos abriram o placar. Aos 45, André Beleza cobrou escanteio pela direita. Mandou na cabeça de Nonato, que, com espaço, desviou e mandou para as redes. Estava definido o placar da primeira etapa.

Pressão do Central, resistência do Treze
 
Os times voltaram do intervalo para mostrar em campo um futebol parecido com o do primeiro tempo: o Central ficando mais tempo com a bola e buscando o gol - que seria o de empate - e o Treze bem postado atrás, tentando surpreender o adversário nas subidas rápidas ao ataque.

central x treze (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)No segundo tempo, o Central foi para cima, mas o Treze soube se segurar (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)

Os dois técnicos começaram a mexer nas equipes. O primeiro momento mais intenso da segunda etapa aconteceu apenas aos 22 minutos. Mas nada de gol ou quase gol. Fernando Guilherme, do Treze, fez falta dura em Vaninho, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. E, com um a menos em campo, o Galo se fechou ainda mais, chamando, mesmo sem querer, o Central para cima.

E a Patativa foi. Pressionou. Aos 30, quase empatou com Vaninho, que chutou de fora da área, mas o goleiro Léo fez excelente defesa. O Treze ia se segurando. E assustava nos contra-golpes. Foi assim que Preto quase ampliou para o Galo ao receber cruzamento de Téssio e bater no canto esquerdo de Santos, que salvou o Central. Mas o domínio era mesmo dos donos da casa. Dudu quase empatou aos 39, após receber de Anderson Paulista, mas mandou na rede pelo lado de fora.

Foi assim até o fim do jogo. O Central em cima, apertando, sufocando. Até os 48, quando Léo bateu roupa e espalmou um chute de Jean Batista; no rebote, Dudu desperdiçou uma chance incrível. Do outro lado, o Treze estava fechado atrás, se defendendo, se salvando. Melhor para o Galo, que segurou o resultado até o fim e acirrou a briga pela classificação.

Operário Ferroviário 1x0 Inter de Lages

Por
Ponta Grossa, PR

Depois de gol impedido e duas bolas na trave, o Operário-PR conseguiu marcar. Com um jogador a mais nos últimos minutos da partida, pressionou o Inter de Lages no Germano Kruger, na tarde deste domingo, e fez a alegria da maioria dos 2.097 torcedores (1.817 pagantes) com a vitória e a liderança do Grupo 7 da Série D.  Lúcio Flávio foi o autor do tento alvinegro aos 46 minutos da etapa complementar.

O resultado positivo coloca o Fantasma na primeira colocação, com 10 pontos (Ypiranga-RS e RB Brasil se enfrentam às 18h30, e ambos podem chegar à ponta em caso de vitória). No lado catarinense, o Inter fica na penúltima posição, com 6 conquistados em cinco jogos. O time da Serra de Santa Catarina, porém, ainda tem mais três confrontos pela frente, pode chegar ao 15, e ainda sonha com uma das duas vagas na próxima fase da Quarta Divisão.
Na próxima rodada, o Leão Baio volta a campo contra o RB Brasil, no domingo, às 16h, no Tio Vida, em Lages. Já a equipe paranaense folga na 8ª rodada e só volta a atuar na Série D no dia 7 de setembro, também contra o time paulista.
Operário-PR x Inter de Lages (Foto: Gustavo Dornelles/Operário-PR)Operário-PR passou pelo Inter com gol sofrido no fim (Foto: Gustavo Dornelles/Operário-PR)
O jogo
Operário começou o jogo já balançando a rede adversária, antes dos 10 minutos no cronômetro, mas o lance foi prontamente invalidado pelo árbitro, que assinalou impedimento de Joelson após passe de Rossi. Após um período sem grande emoções, o time visitante também mostrou sua cara. Schwenck participou das duas jogadas mais interessante da etapa inicial: na primeira, entregou a bola para Mika na entrada da área, que finalizou para fora. Pouco antes do intervalo,  ele recebeu de Rodrigo Fernandes, mas também não teve êxito no chute, apesar de assustar a defesa do Fantasma.

O Inter voltou melhor para o segundo tempo, como no final da etapa inicial. Logo aos 5 minutos,  Athos deixou Vitor Hugo na cara do gol, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 18, o meia colorado mais uma vez fez o passe perfeito, mas Rodrigo Fernandez não conseguiu passar pelo goleiro alvinegro, que fez bela defesa. O time da casa, porém, não estava morto e também deu trabalho para o arqueiro rival: Gilvan bateu firme de fora da área, e Renan caiu na cantinho para evitar a abertura do placar.

Antes mesmo de Parrudo, que entrou no segundo tempo, ser expulso, o Operário já tinha conseguido a melhor chance da partida, mas Rossi acertou a trave na finalização de dentro da área. Já com um homem a mais em campo, o Fantasma cresceu ainda mais. Em poucos minutos, acertou novamente o poste, agora em chute de Capa, até chegar ao êxito, com Lúcio Flávio, após passe de Douglas Mendes. Tentos aos 46 minutos, para chegar aos três pontos e à liderança do Grupo 7 da Série D.

Vilhena 2x2 Rio Branco/AC

Por 
Porto Velho


Apesar de jogar em casa, o clima era de tensão no Vilhena. Sem reservas, o técnico Marcos Birigui colocou em campo o que tinha para enfrentar o Rio Branco-AC, que chegou como se fosse o dono da casa. Na arquibancada, os poucos torcedores que acompanharam o Estrelão do Acre, ditavam o ritmo. Dentro de campo, passes errados, chutes sem rumo, e pouca criatividade. As chances até apareceram para os dois lados. Mas, pelo Lobo do Cerrado, Souza e o jovem João Victor, de apenas 16 anos, não estavam inspirados. Brilhou a estrela de Cucaú e Edilsinho. Pelo Acre, Evandro Russo deixou sua marca duas vezes, e arrancou um empate, mesmo com um a menos, o que mantém o time acreano na segunda colocação do grupo A1 do Brasileirão Série D.
Desacreditado pela torcida, o Vilhena foi apenas com o goleiro Juliano no banco de reservas. E o técnico nem pensou em utilizá-lo. Já o Alvirrubro viu a oportunidade e vencer. Até teve, mas desperdiçou quando, já no segundo tempo, o goleiro aceitou o chute sem potência de Edilsinho. O placar final ficou em 2 a 2.
Implorando crédito
Com o apito sob o comando do árbitro goiano Osimar Junior, a partida teve início às 18h30. Precisando dos pontos e de uma vitória que trouxesse de volta a credibilidade, o Vilhena começou explorando o ataque, mas com inúmeros erros de passe. O que foi bem aproveitado pelo Rio Branco-AC. Tanto que aos 10 minutos, Carciano só foi parado pelo goleiro Wagner foi eficiente e segurou o chute do capitão acreano.
Vilhena e Rio Branco-AC no Portal da Amazônia (Foto: Dennis Weber)Vilhena e Rio Branco-AC no Portal da Amazônia (Foto: Dennis Weber)
Empolgado, mas também zicado, Souza tentou um chute em direção a um gol, sem goleiro. A bola foi alta demais e o VEC perdeu a chance de abrir. No entanto, a segunda não viria tão tarde assim e aos 23 minutos Cucaú abriu o placar. O Alvirrubro seguiu o exemplo. Aos 28 minutos Russo, em um chute da lateral, tirou tinta do travessão e mandou a bola para fora. No minuto seguinte o camisa 7 fez uma nova tentativa e empatou o jogo em 1 a 1. O Rio Branco seguiu explorando os contra-ataques atrás de uma nova oportunidade.
Vilhena e Rio Branco-AC no Portal da Amazônia (Foto: Dennis Weber)Vilhena e Rio Branco-AC no Portal da Amazônia (Foto: Dennis Weber)
Sem maturidade
De volta ao campo, o segundo tempo foi um espelho do primeiro. Sem criatividade, o jogo começou a ficar mais faltoso. Jean foi expulso por após levar o segundo amarelo, por reclamação. Pelo Vilhena, Edilsinho bateu para o Portela, a bola bateu em Souza que, distraído, perdeu a chance de dar sequência a jogada. Já o Rio Branco aproveitando as falhas do time rondoniense deu vários chutes a gol, todos mal sucedidos. Fora da pequena área, Evandro Russo chutou e deixou o goleiro Wagner sem chance de defesa. Aos 26 minutos, o Lobo viu o Rio Branco virar o placar.

O Vilhena tentou se recuperar. Da base, o jogador de 16 anos João Victor ficou de frente com o goleiro, tentou um empate mas perdeu uma das melhores oportunidades do VEC no segundo tempo. Perto do final da partida os ânimos do Vilhena aumentaram e, de esquerda, Edilsinho mandou a bola para o fundo da rede de Ricardo Vilar e conseguiu o empate aos 43 minutos. No restante da partida o Rio Branco tentou virar o jogo, mas os três minutos de acréscimos não foram o suficiente e a disputa terminou com o placar em 2 a 2.

São Caetano 3x1 Metropolitano

Por 
São Caetano do Sul, SP

Jô e Robson. Acostumada a fazer a diferença para o São Caetano, a dupla mais uma vez desequilibrou a favor do Azulão na noite deste domingo. Com três gols dos atacantes, sendo dois de Jô e um de Robson, a equipe do ABC paulista venceu o Metropolitano por 3 a 1 no Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, pela sexta rodada do Grupo 8 do Campeonato Brasileiro da Série D.

Com a vitória, o São Caetano chega a 12 pontos, fica na liderança do Grupo 8 e encaminha a vaga para a próxima fase. Por outro lado, o Metropolitano permanece com apenas três pontos, na lanterna da chave. O time de Santa Catarina ainda tem chances de classificação, mas para isso teria de vencer seus três jogos e torcer por uma combinação de resultados.

O Azulão folga na sétima rodada e volta a campo apenas no dia 30 de agosto, quando visita o Foz do Iguaçu no Estádio do ABC, no Paraná. Já o Metrô enfrenta o próprio Foz do Iguaçu no próximo domingo, às 11h, em Blumenau.

O jogo

Jogando em casa, o São Caetano foi melhor no primeiro tempo. A rede demorou para balançar, mas, quando balançou, foi em dose dupla. Responsável pela maior parte dos gols do time na Série D, a dupla de ataque do Azulão entrou definitivamente em ação e colocou a equipe do ABC paulista na frente aos 33 minutos, quando Jô cruzou, e Robson cabeceou para a meta de Rafael.


O segundo gol dos donos da casa veio logo na sequência, e desta vez os papéis se inverteram. Aos 34 minutos, quem fez a função de "garçom" foi Robson, que lançou para Jô ampliar o placar e deixar o São Caetano com uma boa vantagem para o segundo tempo.

Na segunda etapa, o Metropolitano até esboçou uma reação ao marcar com o zagueiro Alexandre, de cabeça, aos 11 minutos. Porém, Jô tratou de tranquilizar a torcida ao fazer o terceiro do Azulão, aos 26, deixando a classificação para a próxima fase bem encaminhada e o adversário praticamente sem possibilidades de avançar na competição.

River 2x1 Imperatriz

Por 
Teresina

Com gols de Paulo Paraíba e Esquerdinha, o River-PI venceu o Imperatriz por 2 a 1, na tarde deste domingo, no Albertão, e venceu o seu primeiro jogo em casa na Série D. O gol de honra do Cavalo de Aço foi marcado por Rubens.

Com a vitória, o River-PI segue na liderança da chave, agora com nove pontos, enquanto o Imperatriz cai para o terceiro lugar com cinco pontos. O Cavalo de Aço volta a campo no próximo sábado, quando recebe o Guarani de Juazeiro, que também será o próximo adversário do Galo, mas somente no dia 30.

Paulo Paraíba abre o placar
Os primeiros minutos da partida foram de poucas oportunidades, mas o Imperatriz conseguia controlar mais a bola. Rubens levou perigo em uma cobrança de falta, que passou rente à trave do goleiro Naylson.

Até que aos 27 minutos, Paulo Paraíba apareceu na área e aproveitou o rebote do goleiro Raniere para abrir o placar. O River-PI quase chegou ao segundo gol com Fabinho, mas o atacante mandou por cima. Ainda na primeira etapa, Junior Chicão ficou cara a cara com Naylson, mas chutou em cima do goleiro.
River-PI x Imperatriz (Foto: Emanuele Madeira)Paulo Paraíba abriu o placar do jogo (Foto: Emanuele Madeira)



Imperatriz empata, mas não segura a pressão
Na etapa final, logo no primeiro minuto, Esquerdinha teve boa chance, mas não marcou. O empate do Imperatriz chegou com Rubens, que aproveitou a falha da zaga piauiense e deixou tudo igual no Albertão.

A igualdade durou pouco tempo e, novamente após um rebote, Esquerdinha apareceu para aproveitar e recolocar o River-PI na frente. Após o gol, o Imperatriz conseguiu levar perigo somente na bola parada, mas sem efetividade para empatar a partida. 

Foz do Iguaçu 2x2 Lajeadense

Por 
Foz do Iguaçu



Em um jogo equilibrado, Foz do Iguaçu e Lajeadense empataram por 2 a 2 nesse domingo, no Estádio do ABC, pela sexta rodada do Grupo 8 do Campeonato Brasileiro da Série D. Os dois gols do Foz foram marcados por Pepê, um em cada tempo. O Lajeadense marcou com Laercio, no primeiro tempo, e com Ramon, no fim da segunda etapa, quando o time gaúcho já tinha três jogadores expulsos. Com o resultado, o azulão ficou na lanterna do grupo, com quatro pontos, e o Lajeadense na segunda colocação, com 10 pontos. 
Na próxima rodada, a sétima do Grupo 8, o Foz do Iguaçu visita o Metropolitano-SC, em Santa Catarina, no Estádio Sesi – Blumenau, no próximo domingo, às 11 horas. Já o time gaúcho joga na mesma data, às 16 horas, contra o Volta Redonda, no Estádio Alviazul, em Lajeado. 
O JOGO
O primeiro tempo começou com as duas equipes em busca do ataque. Logo aos sete minutos, o Lajeadense abriu o marcador. Lenilson cobrou falta e cruzou para o zagueiro Laercio, que subiu mais alto e cabeceou para o fundo das redes.  O Foz encontrou o empate aos 28 minutos. Após troca de passes no ataque, Safira encontrou Pepê, que completou para o gol.
Na segunda etapa, logo aos nove minutos, o Lajeadense teve um jogador expulso. Reinaldo tomou seu segundo cartão amarelo depois de cometer falta no meio de campo e desfalcou a equipe gaúcha. Com um a mais, o Azulão foi para cima do Lajeadense e conseguiu o empate, aos 21 minutos. Pepê roubou bola no campo de ataque e completou para o fundo das redes. 
O time gaúcho ainda teve mais dois jogadores expulsos, primeiro com Basso, que cometeu falta, reclamou e tomou dois cartões amarelos no mesmo lance. Depois, Matheus Santana parou Marquinhos com um tapa no rosto e tomou vermelho direto. 
Já nos momentos finais, aos 44 minutos, o Lajeadense conseguiu o empate. Marquinhos interceptou bola dentro da área com o braço, e o árbitro marcou o pênalti. Ramon cobrou no canto oposto ao do goleiro Farício e deixou tudo igual.


Campinense 3x1 Coruripe

Por 
Campina Grande



No choque dos invictos do Grupo 3 da Série D do Brasileiro, o Campinense fez valer o mando de campo e venceu o Coruripe, de virada, por 3 a 1, neste domingo no Estádio Amigão, em Campina Grande. Tiago Lima marcou para o Hulk alagoano no primeiro tempo, enquanto que Rodrigão anotou os três gols da virada raposeira no segundo tempo.

Com o resultado, o Campinense se mantém na liderança isolada da chave, com 11 pontos conquistados, e encaminhou a vaga para o mata-mata. Já o Coruripe permanece na vice-liderança, com seis. No outro jogo da rodada, Serra Talhada e Globo FC empataram por 0 a 0 e permanecem na terceira e quarta colocações. 
O Campinense volta a folgar na tabela, já que enfrentará o Serra Talhada somente no dia 30, em Pernambuco. Por sua vez, o Coruripe encara esse mesmo adversário, no sábado, no interior de Alagoas.
Coruripe surpreende e sai na frente do Campinense
Empurrado por sua torcida, o Campinense buscou ditar o ritmo do jogo diante do Coruripe. Mas foi surpreendido pelo Hulk alagoano aos 18 minutos. Michel puxou contra-ataque e tocou para Rafael Granja, que fez boa jogada e dividiu com a zaga raposeira. A bola acabou sobrando para Tiago Lima, que mandou para dentro do gol de Glédson.
Campinense, Coruripe (Foto: Leonardo da Silva / Jornal da Paraíba)Campinense vence e encaminha bem a classificação para o mata-mata (Foto: Leonardo da Silva / Jornal da Paraíba)
Animado, o Coruripe quase ampliou o placar aos 21 minutos, quando Fabiano acertou o travessão. Já a Raposa passou a tocar melhor a bola e criou algumas chances de empatar. Em uma delas, o estreante meia Endrick tocou para Túlio Renan. O atacante soltou a bomba, mas o goleiro Rudson fez a defesa.
Outra boa oportunidade do lado rubro-negro aconteceu aos 36 minutos. Túlio Renan avançou e tentou o chute por cobertura, mas o goleiro alagoano estava atento e segurou a bola com tranquilidade. O Hulk respondeu com Etinho, que soltou a bomba de fora da área e acertou o travessão da meta defendida por Glédson. 
Raposa muda e vira o placar com show de Rodrigão
Com duas mudanças (Everaldo e Valdeir entraram), o Campinense voltou mais agressivo para o segundo tempo. E logo aos quatro minutos, Rodrigão empatou a partida. Após cruzamento de Magno na área, o atacante cabeceou sem chances para Rudson. 
Campinense, Coruripe (Foto: Leonardo da Silva / Jornal da Paraíba)Campinense faz um excelente segundo tempo e vira para cima do Coruripe (Foto: Leonardo da Silva / Jornal da Paraíba)
Não demorou para a Raposa virar o placar. Túlio Renan chutou e a bola sobrou para o artilheiro Rodrigão. O atacante chutou duas vezes para vencer o goleiro alagoano e incendiar novamente a torcida raposeira no Amigão. Após tomar a virada, o Coruripe trocou o atacante Etinho por Paulo Vitor.

No entanto, o time rubro-negro seguiu ditando as normas do jogo e ampliou o placar aos 37 minutos, novamente com Rodrigão. Em outra jogada da direita, Everaldo cruzou e encontrou o atacante, que pegou de primeira, tornando-se o principal artilheiro do time na Série D, com cinco gols marcados.

Mural