Rio Branco 3x2 Santos

Mais líder do que nunca. E mais perto ainda da segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D. Com gols de Polaco, Alcione e Jamesson, o Rio Branco derrotou o Santos-AP por 3 a 2 neste domingo (31), na Arena da Floresta, na capital acreana. O duelo foi válido pela sétima rodada da quarta divisão nacional.

Diante de um público pagante de 806 torcedores e renda de R$ 9.030,00, o Estrelão se mantém isolado na liderança da chave, agora com 17 pontos, a um ponto de se garantir matematicamente no mata-mata. O Peixe da Amazônia cai para 5º lugar com sete pontos.

Na próxima rodada, que começa a ser disputada no sábado (6), o Rio Branco encara o Genus-RO às 19h (de Brasília) no estádio Aluízio Ferreira, em Porto Velho. No domingo (7), o Santos-AP recebe a equipe do São Raimundo-RR no estádio Zerão, em Macapá, às 16h (de Brasília).

rio branco-ac x santos-ap série d arena da floresta (Foto: João Paulo Maia)rio branco-ac x santos-ap série d arena da floresta (Foto: João Paulo Maia)

Visitante Ingrato?

O Santos começou melhor e dominou os primeiros dez minutos de jogo. Logo aos cinco minutos, o zagueiro Cauê falhou e o goleiro Tiago Rocha disputou a bola com o atacante Acosta. Na sobra, com o gol livre, Fabinho chutou rasteiro e Kássio salvou quase em cima da linha. Depois do quase, a rede balançou a favor dos visitantes. Aos sete, Fabinho passou por Joel e Gilson, e mandou uma bomba: 1 a 0.
Com o gol, o Estrelão acordou. Após jogada rápida de Ramon, Polaco fez tabela com Sandro Goiano e chutou na saída do goleiro Diego para empatar o marcador. Com a habilidade e rapidez de Polaco e Ramon, o Rio Branco passou a dominar a partida. A virada quase veio aos 34. Ramon cruzou, Sandro Goiano dominou dentro da área, girou e chutou para fora.

Virada, novo empate e golaço
Jogadores do Rio Branco comemoram gol da vitória em cima do Santos-AP (Foto: João Paulo Maia)Jogadores do Rio Branco comemoram gol da vitória (Foto: João Paulo Maia)
 
Oito minutos do segundo tempo, Alcione entra no lugar de Jonatan, pelo Rio Branco. Dois minutos depois, em sua primeira participação no jogo, Alcione garantiu a virada dos donos da casa. Polaco avançou na área e chutou na saída de Diego. O goleiro santista defendeu parcialmente e na sobra, na pequena área, Alcione apareceu para fazer o segundo.

Aos 14, o goleiro Tiago Rocha, do Rio Branco, fez pênalti em cima de Marabaixo. Acosta bateu e igualou o placar novamente: 2 a 2. Mas, a noite era estrelada. Aos 39, Jamesson recebeu na direita e mandou o chute cruzado, sem chances para o goleiro adversário: 3 a 2 para o Rio Branco, líder isolado.

Guarani de Palhoça 0x1 Bbrasil de Pelotas

O Brasil de Pelota está muito perto da classificação à segunda fase da Série D do Brasileirão. Com a vitória fora de casa sobre o Guarani de Palhoça, por 1 a 0, em gol anotado por Nena, a equipe gaúcha chegou ao quarto resultado positivo na competição, em cinco jogos disputados, alcançou os 12 pontos (80% de aproveitamento) e ainda tem mais três jogos para garantir-se entre os dois classificados do Grupo 7.

Já a vida da equipe catarinense se complicou de vez. Com o primeiro revés em casa no torneio, o Brugre de Palhoça tem poucas chances de alcançar o Ituano, o segundo colocado. Com cinco pontos na tabela de classificação, a última colocação no grupo, e apenas dois jogos por disputar, a equipe do técnico Amara Júnior precisa vencer os dois confrontos que lhe restam e torcer por  uma soma de resultados improvável para avançar.

Apesar de jogar em casa, o Guarani de Palhoça contou com menos torcida que seu rival do Rio Grande do Sul. E mesmo com um sistema mais ofensivo, não conseguiu transformar o esquema em gols e acabou sofrendo o tento do revés ainda no primeiro tempo. Nena é o nome do responsável por mudar pela primeira e única vez o placar no estádio Renato da Silveira.

Na próxima rodada, o líder recebe o Maringá, novamente no domingo, às 16h. O Guarani, por sua vez, só retorna a campo pala Série D daqui duas semana, também contra a equipe paranaense, mas no estádio Willie Davids.

Moto Club 2x2 River

Em jogo bastante equilibrado, Moto Club e River-PI empataram em 2 a 2 neste domingo pelo Brasileiro da Série D. O confronto foi realizado no Estádio Castelão, em São Luís-MA, e valia a liderança do grupo A2 da competição que com o resultado foi mantida pelos piauienses.

Os gols do River-PI foram marcados por Pierre contra, aos 30 minutos do primeiro tempo, e Rafael Araújo, aos 27 da etapa final. Para o Moto marcou Pierre aos 33 minutos da etapa inicial e Gabriel de pênalti aos 43 do último tempo.

Moto e River-Pi jogaram no Castelão (Foto: Zeca Soares/GloboEsporte.com)Moto e River-PI fizeram jogo equilibrado no Estádio Castelão (Foto: Zeca Soares/GloboEsporte.com)

Com o empate, o Moto foi a sete pontos e subiu da quarta para terceira colocação. Já o River-PI segue na liderança do grupo A2 da Série B com dez pontos ganhos.

O Moto Club volta a campo neste sábado pelo Brasileiro da Série D. A equipe rubro-negra visita o Guarany de Sobral no Estádio do Junco, às 17h.

Já o River-PI folga na rodada e só volta a campo no dia 14 de setembro. O Galo vai ao Pará para enfrentar o Remo. O confronto está marcado para o Diogão, em Bragança-PA, às 15h30.

Galo de crista alta

Apesar de jogar fora de casa, foi o River-Pi quem tomou as rédeas da partida. A equipe piauiense tinha o comando do meio-campo e criava as melhores condições de gol. O Moto demorou a se encontrar na partida e o Tricolor só crescia. O goleiro do Moto, Ruan, e a defesa rubro-negra afastavam as invertidas do Galo Carijó.

O Moto se mostrava intranquilo e não conseguia acertar suas jogadas. A equipe maranhense errava muitos passes. Reflexo disso, aos 18 minutos da etapa inicial, o primeiro cartão amarelo do jogo, Fabiano, atacante motense, recebeu a punição.
O gol do River-PI era questão de tempo. Tanto, que aos 30 minutos da etapa inicial o Galo abriu o placar. Após cobrança de falta de Esquerdinha, Fabiano tentou desvio, mas Pierre se antecipou e acabou fazendo gol contra, 1 a 0.

Papão acordou

Na sequência, o Moto resolveu acordar. Primeiro o atacante Fabiano mandou um chutaço na trave e logo aos 33 minutos, Pierre se redimiu do gol contra e em novo chute forte empatou a partida, 1 a 1.
Daí para frente o jogo teve outra conotação, o Moto cresceu no jogo e criou boas oportunidades. Porém, o River-Pi continuava bem e duelo ficou bastante equilibrado. Tanto, que o primeiro tempo terminou 1 a 1.
Tempo final de equilíbrio

Veio o segundo tempo e jogo permaneceu o mesmo do fim da primeira etapa, muito equilibrado. O Moto definitivamente encontrou sua maneira de jogo e criava bastante. Com a força da torcida o Papão do Norte chegou a pressionar em alguns momentos.

Porém, apesar das boas chegadas do Moto, o River-PI não se acovardava e também respondia. A equipe do Galo mostrou um meio-campo muito forte e tinha boa articulação de jogadas. O goleiro Ruan protagonizou boas defesas.

Sem paciência

O tempo foi passando e com a falta de gols e de imposição dentro de casa a torcida do Moto foi começando a ficar na bronca. Os rubro-negros ficaram impacientes com a acomodação da equipe maranhense e pedia mudanças ao técnico Edson Porto. 
Moto e River-PI se enfrentam no Estádio Castelão (Foto: Bruno Alves/GloboEsporte.com)Moto e River-PI se enfrentam no Estádio Castelão (Foto: Bruno Alves/GloboEsporte.com)
Os jogadores do Moto voltaram a ficar intranquilos na partida e o reflexo disso foi um novo cartão amarelo para a equipe motense. Aos 11 minutos, o punido da vez foi Curuca.

A partida foi ficando trucada e se resumia em faltas sequenciais. O placar de 1 a 1 do primeiro tempo parecia ser definitivo e as equipes já não tinham mais forças para provar o contrário.

1 a 1 vira, 2 a 2 acaba

Mas eis que aos 27 minutos, o River-PI resolveu surpreender ainda mais como visitante. Em cruzamento de Tiago Dias, Rafal Araújo escorou de cabeça e botou o Galo de novo na frente, 2 a 1.

Com o gol dos piauienses, logo aos 31 minutos alguns torcedores do Moto deixou o Castelão. Os torcedores que deixaram o estádio perderam as expulsões de Luis Fernando e Índio, que trocaram agressões e foram para o chuveiro mais cedo.

A torcida do River-PI já comemorava a vitória quando Gabriel foi derrubado por Rafael Araújo dentro da área. Pênalti cobrado pelo próprio jogador, que deu igualdade para o placar, 2 a 2.

Central 2x1 Jacuipense

Pela 7ª rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, o Central conseguiu uma excelente vitória sobre a Jacuipense, por 2 a 1, de virada no Estádio Lacerdão. A vitória diante da equipe baiana garantiu a Patativa na vice-liderança do grupo "A3", com nove pontos conquistados, ainda de quebra, o alvinegro conseguiu derrubar a invencibilidade do adversário na competição.

A Jacuipense amargou a primeira derrota na 4ª divisão e viu o rival Central se aproximar na tabela de classificação. Até os 39 minutos do 2ª tempo, a equipe baiana mantia quatro pontos de vantagem sobre o próprio Central, mas o gol sofrido mudou a história do jogo e vantagem do time, caindo a diferença para apenas um ponto.

Na próxima rodada o Central folga e só volta a campo no dia 14 de setembro, contra o Campinense, no Estádio Amigão. Já a Jacuipense enfrenta o Campinense, no Estádio Joia da Princesa, na 8ª rodada .
Central x jacuipense (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)Erick entrou no lugar de Eduardo Erê na partida diante da Jacuipense (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)
 
O jogoApesar da equipe centralina tomar a iniciativa na partida, quem abriu o marcador foi o time visitante, com Casa Grande. A jogada começou pela direita depois de um cruzamento, a zaga centralina não conseguiu cortar bem e o time visitante aproveitou e abriu a contagem no Lacerdão. Ainda para piorar para o lado da Patativa, o volante Fernando Pires deixou o campo com dores no peito depois de uma trombada com o próprio companheiro.
O Central tentava o gol de empate, mas não conseguia passar pela defesa baiana. Apenas no finalzinho do 1ª tempo o atacante Andrezinho do Central chutou a bola de fora da área com perigo, porém, não mudou o placar no Lacerdão. Terminando o primeiro tempo Central 0 Jacuipense 1.
central x jacuipense  (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)Um dos gols centralino foi marcado de cabeça (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)
Na volta para a segunda etapa o Central veio mais disposto a reverter a situação. Durante os 15 primeiros minutos apenas o time alvinegro atacava. Mesmo assim as chances reais de gol não apareceram.

Foi aí, que aos 21 minutos Andrezinho achou Juninho Silva livre de marcação. O jogador só teve o trabalho de completar para as redes. Fazendo o gol de empate. Aos 26 minutos o atacante da Jacuipense, Casa Grande, teve outra grande oportunidade de ampliar o marcador, mas o goleiro Juninho fez uma ótima defesa. O susto serviu para os donos da casa acordarem no jogo. A virada pintou com o estreante Jailson. Andrezinho mais uma vez fez boa jogada individual e tocou para o estreante fazer o gol da virada. O time baiano ainda tentou o empate, mas não deu tempo para mais nada. fazendo o placar final Central 2 Jacuipense.

Central x Jacuipense (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)Com o resultado time alvinegro está fica a um ponto da liderança do grupo "A4" (Foto: André Ráguine / GloboEsporte.com)


Brasiliense 1x1 Anapolina

Apesar de ter jogado 75 minutos com um a menos em campo, o Brasiliense foi superior ao time da Anapolina neste domingo. Porém, se sobrou disposição, faltou pontaria ao Jacaré, que não conseguiu passar do empate em 1 a 1 com o time goiano, no Estádio Serejão, em partida válida pela sétima rodada da Série D do Campeonato Brasileiro.

O jogo começou totalmente favorável aos visitantes: a Anapolina abriu o placar aos 11 minutos, com Raphael Luz, e viu o Brasiliense ficar com um jogador a menos logo na sequência. Mas, curiosamente, o time candango acordou após a expulsão de Rodrigo, empatou ainda na primeira etapa - Baiano, em linda cobrança de falta - e só não saiu de campo com a vitória por conta dos erros de finalização.

Brasiliense x Anapolina Série D Campeonato Brasilieiro (Foto: Claudio Reis / BrasilienseFC)Brasiliense e Anapolina ficaram no empate em 1 a 1 com no Estádio Serejão (Foto: Claudio Reis / BrasilienseFC)


O empate em casa impediu a classificação antecipada do Jacaré às oitavas de final - uma vitória garantiria matematicamente a vaga ao time candango, líder do Grupo 5. Já para os goianos, o ponto conquistado fora de casa serviu para diminuir a diferença em relação aos concorrentes diretos - a Anapolina segue na quarta colocação, mas com um jogo a menos e quatro pontos abaixo da zona de classificação.

Com 12 pontos em seis partidas, o Brasiliense segue na ponta da chave, mas folga na próxima rodada e corre o risco de perder a posição. O time amarelo só volta a campo no dia 13 de setembro, quando enfrenta o Estrela do Norte, no Espírito Santo. Já a Anapolina recebe o próprio Estrela, no próximo domingo, em Anápolis.

Brasiliense sai atrás, tem um expulso, mas busca o empate

A partida começou em um ritmo sonolento, com as duas equipes fazendo muito pouco nos primeiros dez minutos. Porém, aos 11, os ventos "viraram" à favor da Anapolina. Na primeira descida efetiva ao ataque, os goianos conseguiram um escanteio. Na bola alçada na área, a zaga do Brasiliense cochilou e Raphael Luz aproveitou a sobra para encobriu o goleiro Edson e escorar de cabeça para a rede: 1 a 0.

O que já estava bom para os visitantes, ficou ainda melhor logo na sequência. Em menos de dois minutos, o meia Rodrigo - artilheiro do Jacaré na competição - levou dois cartões amarelos e acabou expulso: o primeiro por reclamação e o segundo por colocar a mão na bola.

O curioso é que a expulsão pareceu acordar os donos da casa, que voltaram para o jogo em ritmo alucinante. Com extrema dedicação de todos na defesa e boa movimentação de Baiano, Zé Roberto e Luquinhas na frente, o Jacaré se impôs em campo e partiu para cima da Anapolina. Aos 27 minutos, em uma das descidas ao ataque, o rápido Luquinhas foi derrubado na entrada da área. Na cobrança da falta, Baiano mostrou a velha categoria e colocou no ângulo direito, sem chances para o goleiro André Luiz: 1 a 1.

Após o gol, o técnico Édson Júnior mexeu no time goiano para tentar explorar a vantagem numérica: saiu o meia Kabrine e entrou o atacante Nino Guerreiro. Com a mudança, a Anapolina equilibrou a partida e chegou a ensaiar uma pressão no minutos finais da primeira etapa, que terminou mesmo com o placar empatado.

Na saída de campo, os jogadores do Brasiliense reclamaram bastante da arbitragem. A principal alegação era de que faltou critério a Luciano Oliveira dos Santos, que não expulsou o atacante Dinei, da Anapolina, que já tinha cartão amarelo e também tocou com a mão na bola, em lance parecida com o que resultou no cartão vermelho de Rodrigo.

Brasiliense x Anapolina Série D Campeonato Brasilieiro (Foto: Claudio Reis / BrasilienseFC)Com um lindo gol de falta, Baiano foi um dos caras do jogo (Foto: Claudio Reis / BrasilienseFC)
Jacaré é melhor, mas falha na pontaria

Na volta para o segundo tempo, o técnico Marcos Soares fez duas trocas no Brasiliense: o lateral-direito Dedê deu lugar a Ângelo e o centroavante Claudecir saiu para a entrada de Gilvan. Mexida que quase deu resultado logo aos três minutos. Gilvan sofreu falta pelo lado esquerdo e Baiano cobrou na área para cabeçada muito perigosa do zagueiro Felipe. A blitz do Jacaré continuou e, pouco depois, foi a vez de Fábio Braz também levar chegar perto do gol em duas oportunidades.

Mesmo com um a menos, o Brasiliense continuou mostrando melhor organização em campo e, aos 13 minutos, perdeu uma chance incrível de virar o placar. Em ótima jogada, Luquinhas se livrou de dois marcadores, tabelou com Gilvan e lançou Ângelo nas costas da defesa. Porém, o lateral tentou um passe ao invés da finalização e acabou errando.

A superioridade dos donos da casa fez o técnico Édson Júnior queimar sua última substituição: trocou o centroavante Dinei por Felipe. A mudança surtiu pouco efeito e as melhores chances de gol continuaram sendo do Brasiliense. Em uma delas, Zé Roberto arrancou pela esquerda, passou por dois defensores e tocou para Matheuzinho, na entrada da área, que acabou chutando por cima do gol. Pouco depois, o camisa 10 fez nova jogada pela esquerda, mas, já dentro da área, acabou errando o cruzamento para Gilvan, que esperava sozinho.

No fim, o placar da partida terminou o mesmo do primeiro tempo: 1 a 1.

Pelotas 2x2 Metropolitano

Pelotas e Metropolitano empataram em 2 a 2 na tarde deste domingo, na Boca do Lobo, no Rio Grande do Sul, ela sétima rodada da Série D do Brasileirão. O placar foi o mesmo do encontro anterior entre as duas equipes, na quinta rodada, quando o time catarinense buscou a igualdade duas vezes após saír atrás. Desta vez, a situação se inverteu. O clube gaúcho começou perdendo, fez o 1 a 1, levou mais um gol e, aos 40, decretou o resultado final.

Bem diferente do placar, porém, é a colocação das equipes na tabela de classificação. Com o empate, o Metropolitano chegou aos sete pontos, em segundo lugar no Grupo 8, atrás do Londrina. Já o Pelotas vai mal. É o lanterna, com apenas três. Na próxima rodada, o clube gaúcho encara justamente o líder Londrina, enquanto o Metrô folga.

O jogo

Os vistantes começaram melhor. Não tomaram conhecimento do campo adversário e logo abriram o placar, aos 12 minutos do primeiro tempo. Lauro Cesar se deu bem em lance individual e finalizou para o gol. Dis minutos depois, uma baixa. Carlos Alberto se machucou e Ari entrou na equipe catarinense. E o primeiro tempo terminou assim.

Na etapa complementar o jogo ganhou mais movimentação. Com o objetivo de reverter a desvantagem, o Pelotas foi para cima. Não deu outra: veio o empate. Aos 11 minutos, Claytinho cruzou na área e Éber cabeceou para as redes. Aos 13 e aos 28, os donos da casa levaram perigo ao gol de Dida, que fez duas grandes defesas.

E o Metropolitano conseguiu retomar as jogadas de ataque. Aos 30, o estreante Thales - que entrou no começo do segundo tempo no lugar de Lauro Cesar, recebeu e finalizou para colocar novamente o Metrô na frente. Os minutos se passavam, e o placar parecia definido. Mas no fim, ais 40, o Pelotas conseguiu alcançar novamente a igualdade. Após cobrança de escanteio, Gasparetto deu números finais ao jogo: 2 a 2.

CEOV 1x0 Grêmio Barueri

O Operário venceu o Barueri por 1 a 0 e manteve a liderança do grupo 6 da Série D do Brasileiro. A partida foi disputada na Arena Pantanal, neste domingo, válida pela sétima rodada da Série D do Brasileiro. O único gol da partida foi marcada por Ruy Cabeção, ainda no primeiro tempo.

Com a vitória, o Tricolor da Fronteira foi aos 13 pontos e assumiu a liderança isolada do grupo 6. Já o Barueri manteve os três pontos, na lanterna.

Na próxima rodada, o Operário enfrenta o Tombense-MG, fora de casa, no dia 07 de setembro. Já o Barueri, folga na rodada e volta a campo somente no dia 13 de setembro, conta o Luziânia, fora de casa.
Foi o reencontro dos times, que no turno não jogaram depois do Barueri não entrar em campo, pelo salários atrasados, dando a vitória por WO ao Operário.

O Operário venceu o Barueri por 1 a 0 e manteve a liderança do grupo 6 da Série D do Brasileiro. A partida foi disputada na Arena Pantanal, neste domingo, válida pela sétima rodada da Série D do Brasileiro. O único gol da partida foi marcada por Ruy Cabeção, ainda no primeiro tempo.

Com a vitória, o Tricolor da Fronteira foi aos 13 pontos e assumiu a liderança isolada do grupo 6. Já o Barueri manteve os três pontos, na lanterna.

Na próxima rodada, o Operário enfrenta o Tombense-MG, fora de casa, no dia 07 de setembro. Já o Barueri, folga na rodada e volta a campo somente no dia 13 de setembro, conta o Luziânia, fora de casa.
Foi o reencontro dos times, que no turno não jogaram depois do Barueri não entrar em campo, pelo salários atrasados, dando a vitória por WO ao Operário.

Maringá 1x2 Ituano

A Série D do Campeonato Brasileiro deste ano conta com a presença ilustre do campeão paulista, considerado o estadual mais forte do país. Este é o Ituano, que, após um mau começo na competição, chegou, na tarde deste domingo, à terceira vitória seguida na competição e entrou na zona de classificação à próxima fase, ao bater o Maringá, de virada, fora de casa, por 2 a 1.

A vantagem dos donos da casa, com 1.200 torcedores a favor no estádio Willie Davids, durou apenas um minuto. O revés é péssimo para o time paranaense, que, ao perder o confronto direto, fica nos sete pontos, a três do segundo lugar – agora o Ituano, com 10. A liderança do Grupo A7 é do Brasil de Pelotas, com 12. Cabofriense, com seis, e Guarani de Palhoça, com cinco, completam a chave.

Na próxima rodada, no sábado, às 15h, o Ituano recebe a Cabofriense, no estádio Novelli Júnior, em Itu. O Maringá, no domingo, às 16h, tem a difícil missão diante do Brasil, em Pelotas. Uma derrota pode eliminar o time do norte do Paraná da Série D.

O jogo

Poucas chances foram criadas no primeiro minuto. Um jogo morno para duas equipes com grandes ambições a esta altura da competição. Mas, quando finalmente o Maringá chegou ao gol, com Baiano, aos 26 da etapa final, o Ituano também teve sucesso na jogada seguinte. O zagueiro Luizão, de cabeça, logo empatou.

No segundo tempo, o Maringá foi crescendo a cada minuto, mas acabou cometendo um pênalti com Gustavo, aos 35 minutos, após contra-ataque do Ituano. Marcelinho bateu bem e virou o jogo para a equipe paulista: 2 a 1.

Campinense 0x2 Coruripe

O Coruripe conseguiu um importante resultado na tarde deste domingo. Jogando fora de casa, no Estádio Amigão, o time alagoano venceu o Campinense por 2 a 0 e saltou da lanterna para a terceira colocação do Grupo 3 da Série D do Brasileiro. Já o Campinense caiu para a quarta colocação e saiu de campo sob protestos da torcida.

Os dois gols da partida foram marcados de pênalti já na segunda etapa. Aurélio abriu o placar e João Paulo fez o segundo. Com o resultado, Coruripe e Campinense ficaram ambos com seis pontos, mas os alagoanos superam os paraibanos no saldo de gols: -2 a -3.

Na próxima rodada, o Campinense vai até a Bahia encarar o líder Jacuipense no Estádio Joia da Princesa. A partida está marcada para as 16h do domingo. No mesmo dia e horário, o Coruripe recebe o Baraúnas no Estádio Gérson de Amaral.

Campinense 0 x 2 Coruripe, no Estádio Amigão, em Campina Grande (Foto: Nelsina Vitorino / Jornal da Paraíba)Coruripe consegue resultado importante fora de casa (Foto: Nelsina Vitorino / Jornal da Paraíba)

Campinense mais presente no ataque

Jogando em casa e focado em tentar voltar ao G-2, o time paraibano foi mais objetivo na partida e tratou de buscar o ataque na maior parte do tempo. O Campinense tentou muito as investidas pelas laterais, com Gustavo e Panda, mas a principal tentativa do time foi a centralização das jogadas com Paulo Júnior, estreante da tarde. O atacante recebeu muitas bolas, mas esteve bem marcado e só levou perigo ao gol de Santos aos 39 minutos, quando forçou o goleiro a fazer uma grande defesa em dois tempos.

Já o Coruripe conseguiu algumas subidas ao ataque principalmente quando Aurélio e Denílson tabelavam na diagonal. Mesmo assim, o goleiro Rodrigão, da Raposa, quase não participou do jogo no primeiro tempo. E o momento mais importante da primeira etapa aconteceu já aos 43 minutos, quando Wanderley recebeu de Bismarck e finalizou bem. A bola ainda desviou na zaga do Coruripe antes de explodir na trave de Santos e sair pela linha de fundo.

Campinense 0 x 2 Coruripe, no Estádio Amigão, em Campina Grande (Foto: Nelsina Vitorino / Jornal da Paraíba)Com o resultado, Campinense caiu para a vice-lanterna do Grupo 3 (Foto: Nelsina Vitorino / Jornal da Paraíba)

Coruripe marca duas vezes de pênalti
Os dois times voltaram para a segunda etapa num ritmo mais lento que o do primeiro tempo. Com menos velocidade e menos criatividade, as jogadas de ataque ficaram ainda mais escassas. Nenhum dos times levava perigo aos goleiros adversários. Como os jogadores responsáveis pela criação das jogadas ofensivas estavam apagados em campo, o jogo acabou sendo decidido em dois lances isolados, em cobranças de pênaltis.

Aos 22 minutos, Gustavo derrubou Aurélio na área. O árbitro apontou a marca dos 11 metros. O próprio Aurélio foi para a cobrança e tocou com estilo no canto esquerdo de Rodrigão, que caiu para o lado direito: 1 a 0 para o Coruripe.

Aos 38, foi a vez de o outro lateral da Raposa, Panda, fazer falta dentro da área. Mais um pênalti para o Coruripe, dessa vez convertido por João Paulo, que fez uma cobrança bem semelhante à de Aurélio, também deslocando o goleiro Rodrigão.

Daí para frente, o Campinense ainda tentou fazer alguma coisa em campo, mas, desorganizado, mal chegou à área adversária e o Coruripe soube se segurar até o fim, mantendo placar e garantindo uma importante vitória fora de casa.

Goianésia 0x0 Luziânia

Com termômetros na casa dos 38ºC, Goianésia e Luziânia ficaram no empate em 1 a 1 neste sábado, no Estádio Waldeir de Oliveira, pela sétima rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Azulino, que representa o Distrito Federal na competição, assumiu a liderança do Grupo 6 da competição, com 11 pontos. Já o Goianésia segue na penúltima colocação da chave, com apenas quatro pontos conquistados.

Mesmo fora de casa, o Luziânia saiu na frente com Natanael, de cabeça, aos 10 minutos de jogo. No entanto, no segundo tempo, o técnico Jorge Saran mexeu no time do Goianésia, que chegou ao empate aos 26 minutos com o experiente Nonato. Antes do fim da partida, o Luziânia ainda teve o atacante Éder expulso, mas conseguiu segurar o resultado.

O Goianésia volta a campo na próxima sexta-feira, contra o Barueri, no interior de São Paulo. Já o Luziânia, folga na próxima rodada e só volta a jogar no dia 13 de setembro, também contra o Barueri, no Estádio Serra do Lago, em Luziânia.

São Raimundo 3x4 Atlético Acreano

O São Raimundo-RR sai na frente, mas falhas na defesa e a forte marcação do Atlético-AC deixa os três pontos para o time acreano que venceu de virada por 4 a 3, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro Série D, realizada no estádio Ribeirão, neste sábado, às 19h30 (de Brasília). Resultado empurra o São Raimundo-RR para a lanterna e eleva o Atlético-AC para a quarta posição.

O primeiro tempo foi morno. O Atlético-AC cresceu e dominou logo nos primeiros minutos de jogo. A pressão atleticana era forte e o São Raimundo-RR se segurava ligando os contrataques. A dupla Marcinho e Rafael do Mundão criava na frente enquanto a equipe guardava na retranca. O Atlético-AC fazia dura marcação, porém deixava espaços para a infiltração dos laterais Douglas e Artémio esticarem as jogadas do São Raimundo-RR.

O nome do primeiro tempo foi Rafael Barros, do São Raimundo-RR. Ele levou perigo em quase todos os lances frente ao Galo Carijó. Nos quinze minutos finais ele chegou com perigo ao gol atleticano, na quarta tentativa abriu o placar do jogo aos 34 minutos, após uma cobrança de falta de Ygor. Ele lançou na área e Rafael de cabeça empurrou na rede.

São Raimundo-RR x Atlético-AC (Foto: Nailson Wapichana)Virada do Atlético coloca o São Raimundo na lanterna do Grupo 1 (Foto: Nailson Wapichana)
 
O jogo esquentou. Após o gol do Mundão, o Atlético colocou mais pressão. Tanto que o camisa 11, Eduardo, levou cartão amarelo. O Atlético-AC ainda teve mais duas ótimas chances de empatar, porém o primeiro tempo termina com o São Raimundo-RR na frente por 1 a 0.

No segundo tempo logo aos três minutos, Eduardo empata para o Atlético-AC, após Ciel lançar Eduardo tirando os zagueiros e infiltrando, na corrida driblou o goleiro Dias e marca.

Não deu nem para comemorar. Três minutos depois do gol atleticano, ele de novo, Rafael faz o terceiro do Mundão, que partiu pela esquerda e tocou no canto esquerdo de Dias. São Raimundo-RR 2 x 1 Atlético-AC.

Aos nove minutos do segundo tempo Rafael faz o terceiro dele e do Mundão, após Ygor lançar a bola pela esquerda deixando a bola para um lado e o goleiro Douglas noutro. O jogo fica em 3 a 1 para o São Raimundo-RR.

São Raimundo-RR x Atlético-AC (Foto: Nailson Wapichana)Jogo foi definido no segundo tempo com a espetacular virada do Atlético-AC
(Foto: Nailson Wapichana)
A partida perde o ritmo. As duas equipes mantém o toque de bola até que um escanteio pelo lado direito a favor do Atlético muda tudo. Josy cobra, o goleiro Dias não acha a bola e o Atlético-AC diminui para 3 a 2.

O jogo fica dramático, a pressão atleticana sobre o Mundão cresce. Uma falta contra o São Raimundo-RR é cobrada por Ley, que empata para os atleticanos.

A forte marcação do time do Acre contra os contrataques do Mundão mostravam o equilíbrio do jogo. Aos 40 minutos, Rafael Barros sofre falta de Januário que recebe cartão amarelo.

Quando a partida caminhava para terminar empatada, Tonho Cabanhas fez a diferença e virou o jogo para 4 a 3 para o Atlético-AC, após Ley entrar na área do Mundão e deixar a sobra para Cabanhas. Final de jogo: São Raimundo-RR 3 x 4 Atlético-RR.

O resultado de hoje deixa o São Raimundo-RR na lanterna do Grupo A1 com seis pontos em sete jogos. Essa é a segunda derrota do Mundão em casa. Em cinco partidas venceu uma e perdeu quatro. O Galo Carijó saiu da lanterna e sobe duas posições indo para oito pontos. Em cinco partidas tem duas vitórias, duas derrotas e um empate.

O próximo jogo do São Raimundo-RR é no dia 7 de setembro contra o Santos-AP, no Estádio Zerão, no Amapá. O Atlético-AC enfrenta no mesmo dia o Princesa do Solimões, na Arena da Floresta, na capital acreana.

Princesa do Solimões 3x2 Genus

O Princesa do Solimões, mais uma vez, complicou o que parecia simples. Ainda assim o time de Manacapuru bateu o Genus-RO, de virada, neste sábado, no estádio Ismael Benigno, a Colina, na Zona Oeste de Manaus. Nando, Michell Parintins e Fininho marcaram na vitória por 3 a 2 sobre o Tricolor, que saiu na frente com gol do goleiro Dida, de pênalti, e fez o segundo com Erivelton.

Com o resultado, o time do Amazonas chegou aos 13 pontos e se consolidou com a segunda posição no Grupo A1 da Série D do Campeonato Brasileiro. Já o Genus, que seguiu com nove pontos, aguarda pelos rivais, mas pode fechar a rodada na quinta colocação.

Nando (Foto: Adeilson Albuquerque)Nando comemora o primeiro gol do Princesa do Solimões (Foto: Adeilson Albuquerque)

O jogo

O início de jogo foi como se esperava. Atuando em casa, o Princesa do Solimões tomou a iniciativa da partida, enquanto a equipe do Genus se postou no campo de defesa para segurar a pressão inicial do Tubarão e sair nos contra-ataques. Uma falha na saída de bola de Michell Parintins, logo aos 7 minutos, deu outra tônica para o confronto.

O camisa 10 perdeu a bola para o lateral Guarate, um dos destaques da equipe de Rondônia, e cometeu pênalti, além de receber o cartão amarelo das mãos do árbitro Gustavo Ramos Melo. Na cobrança de pênalti, o goleiro Dida, com tranquilidade, deslocou Paulo Wanzeler e abriu o placar no estádio da Colina.

Atrás no marcador, o Princesa do Solimões mostrou não se afetar com o revés inicial. Na sequência, após boa trama, Branco, sozinho, perdeu a chance de empatar. Porém, no minuto seguinte, Nando, que substituiu Somália machucado, aproveitou a falha do arqueiro do Genus após chute de Fininho e igualou o marcador.

Quatro minutos depois, a pressão dos amazonenses surtiu efeito. Em cobrança de escanteio, Delciney recebeu falta dentro da área. O juiz não titubeou e marcou o segundo pênalti no duelo. Michell Parintins, confiante, chutou firme e colocou a bola no fundo das redes. O terceiro gol veio ainda no primeiro tempo com o mesmo Nando, mas o auxiliar Luis Diego Lopes viu falta de Branco no goleiro Dida no lance.

expulsões e vitória do princesa

Na segunda etapa, o cenário do duelo era o mesmo. O Princesa do Solimões, com mais posse de bola e volume de jogo, se mostrava superior. Guarate e Ronan, os mais participativos do Genus, eram anulados pelo setor defensivo da equipe de Manacapuru.

Se até então o ataque do Tubarão do Norte era destaque, na etapa complementar a falta de entendimento entre Nando e Branco impediu que o time ampliasse o marcador. Em dois lances similares, Branco prendeu a bola e não serviu o companheiro, que ficaria cara a cara com Dida. Foi o suficiente para Charles Guerreiro sacar Branco e apostar na entrada de Marinelson.
Princesa e Genus (Foto: Adeilson Albuquerque)Princesa venceu por 3 a 2 e chegou aos 13 pontos (Foto: Adeilson Albuquerque)


A situação ficou ainda melhor para os anfitriões após Valdiney, em dois lances seguidos, receber dois cartões amarelos e, consequentemente, ser expulso. Com dez em campo, os espaços foram mais aproveitados pelos comandados de Charles Guerreiro. Em sua primeira participação, Marinelson cruzou na medida da esquerda para Fininho ampliar: 3 a 1.

O gol fez mal ao Princesa. Os jogadores relaxaram e passaram a ceder oportunidades para o Genus. Em cobrança de falta de Guarate, a zaga marcou bobeira, e Erivelton, livre, empurrou para o fundo das redes. Porém, de futebol, se viu muito pouco além disso já que os dois times sucumbiram ao forte calor de Manaus.

Ainda houve tempo para o zagueiro Cavalo, do Tricolor de Rondônia, fazer entrada dura em Amaral. Os dois jogadores iniciaram uma discussão. O volante do Tubarão recebeu o vermelho e Guarate foi o escolhido para ir para o chuveiro mais cedo. Confusões à parte, melhor para o Princesa que venceu por 3 a 2.

Ipatinga 0x1 Confiança

Pela 7ª rodada da série D do Brasileiro, o Confiança manteve o favoritismo e assumiu a ponta da tabela do Grupo A4 da Série D, depois de vencer o Ipatinga por 1 a 0 no estádio Ipatingão. O autor do único gol da partida foi do zagueiro Eron.

Com a vitória de hoje o Confiança ultrapassou o Porto de Pernambuco e assumiu a liderança do A4, com 14 pontos conquistados. Já o Betim já estava sem chances de classificação e sem vencer na competição, o tigre agora está na lanterna do grupo, com apenas um ponto somado.

Em jogo equilibrado, Confiança vence o Betim e assume liderança do grupo  (Foto: Wilkson Tarres/Globoesporte.com)Em jogo equilibrado, Confiança vence o Betim e assume liderança do grupo (Foto: Wilkson Tarres/Globoesporte.com)
 
Na próxima rodada, o Confiança encara a equipe do Vitória da Conquista, na próxima segunda, 8 de setembro, às 20h30, no Estádio Sabino Ribeiro, em Aracaju. Já o Betim viaja até o Rio Grande do Norte para jogar contra o Globo-RN, no próximo domingo, dia 7, ás 16h, no Barretão.

O jogo

As duas equipes começaram o jogo com pouca criatividade. O time sergipano começou gostar do jogo e foi ao ataque por várias vezes com Bibi, mas a bola não entrou.

Os mineiros suportaram a pressão inicial do dragão, mas se perderam em campo, após os 30 minutos de jogo e começaram a errar passes. Somando apenas erros, a equipe do Betim viu as chances de marcar cada vez mais distante.

O gol saiu aos 31 minutos da primeira etapa. Everton camisa 7, cobrou escanteio, e Eron subiu mais alto que os zagueiros do Ipatinga e cabeceou no canto esquerdo do gol: 1 a 0 para o Confiança.

Aos 45 minutos do primeiro tempo, o meia do Ipatinga, Neto, acabou sendo expulso da partida. por falta dura em Bibi.

Com a derrota, Betim cai para o último lugar em seu grupo (Foto: Wilkson Tarres/Globoesporte.com)Com a derrota, Betim cai para o último lugar em seu grupo (Foto: Wilkson Tarres/Globoesporte.com)



Na etapa complementar, mesmo com um a menos o time do Vale do Aço voltou melhor em campo. O técnico fez algumas substituições que melhorou o desempenho do time, mas não foi o suficiente para o gol sair.

Nos últimos minutos do segundo tempo, o Confiança deu bobeira e acabou cometendo uma falta que levou a expulsão. Renan, do tigre, ganhou a bola no meio campo e avançou em direção ao gol. O camisa 18, Jean, que entrou na etapa complementar, de um carrinho que acertou o pé do jogador do tigre. O juiz usou dos mesmos critérios do primeiro tempo, quando expulsou Neto e desta vez deu vermelho pra Jean.
O placar não foi alterado e a partida terminou com a vitória dos sergipanos por 1 a 0, que agora ocupam a liderança do Grupo A4 da Série D do Brasileirão.

Interporto 2x1 Guarany de Sobral

Aos 48 minutos, o Interporto desempatou a partida contra o Guarany de Sobral e manteve vivo o sonho da classificação. O meia Igor entrou no lugar de Héder e mudou o rumo da partida que estava empatada em 1 a 1. Os poucos torcedores que compareceram ao estádio General Sampaio, neste sábado (30), comemoraram o emocionante 2 a 1, a primeira vitória do clube de Porto Nacional na Série D. Com este placar o Cacique do Vale continua na terceira colocação e, ainda na lanterna, o Interporto chega a seis pontos.

O jogo

Começo do jogo foi marcado por chuva e ventania em Porto Nacional (Foto: Vilma Nascimento/GloboEsporte.com)Começo do jogo foi marcado por chuva e ventania em Porto Nacional
(Foto: Vilma Nascimento/GloboEsporte.com)
 
Com a ventania mudando o percurso da bola e a chuva que molhava o gramado, o primeiro tempo foi atrapalhado para os dois clubes. Mas depois que o clima se estabilizou, um lateral cobrado por Gil Mineiro, a bola foi parar nos pés de Lourival que furou a zaga do Guarany de Sobral e de rasteirinha balançou a rede aos 12 minutos. O resultado deixou a tudo igual na classficação do Grupo A2, o Interoporto continua na lanterna, mas agora com 5 pontos e o Cacique do Vale volta para casa ainda na terceira posição.

O técnico Maurílio, que se escondia da chuva no começo da partida, ficou desesperado depois do gol do Interporto e começou a gritar orientações para os jogadores. Aos 36 minutos, Balu acertou o passe para Jean Carlo, que ficou cara a cara com o goleiro Eliardo, mas chutou para fora, perdendo a oportunidade de ampliar o placar. Tininho tentou diminuir para o Cacique do Vale, mas a bola explodiu no travessão.

Jogadores do Interporto e Guarany de Sobral disputam bola em jogo (Foto: Vilma Nascimento/GloboEsporte.com)Nildo Júnior avança para o ataque do Interporto (Foto: Vilma Nascimento/GloboEsporte.com)

No segundo tempo, o Guarany de Sobral acordou na partida e investiu mais no ataque, enquanto o Interporto tentava segurar o placar com um esquema mais defensivo. Numa falha da zaga dos visitantes, Gil Mineiro bateu forte, mas a bola parou nas mãos do goleiro. Sadrak sentiu o joelho e foi substituído por Kleber. E na cobrança de escanteio, a bola rasteira passou por todos e parou nos pés do zagueiro Júnior Lopes, que desviou para o gol e conseguiu o empate aos 26 minutos.

Aos 37 minutos, uma falta perigosa ameaçou o Interporto. Tiaguinho foi para a cobrança e Everton fez uma bela defesa impedindo a virada do placar para o Guarany de Sobral. E aos 48 minutos, Igor amplia para o Interporto e mantém vivo o sonho da classificação. Na próxima rodada o Interporto vai à Bragança enfrentar o Remo e o Guarany recebe o Moto Club, em Fortaleza.
Maurílio orienta os jogadores do Guarany de Sobral duarante a partida (Foto: Vilma Nascimento/GloboEsporte.com)Maurílio orienta os jogadores do Guarany de Sobral duarante a partida (Foto: Vilma Nascimento/GloboEsporte.com)
O sorriso estampado no rosto dos jogadores do Interporto refletia a sensação de dever cumprido do time depois do sufoco de quase a chance da classificação. Lourival, autor do primeiro gol do Tigre não escondeu a euforia da primeira vitória na competição.

- O nosso time merece essa comemoração, jogamos bem durante toda a competição e estamos nos recuperando no último minuto, mas vamos lutar até o fim.

Mesmo com chances remotas de classificação, o técnico Maurílio continua sonhando com a classificação. De acordo com o treinador a derrota para o Interporto foi um imprevisto no caminho.
- Nós podíamos ter levado pelo menos um ponto com o empate, mas continuamos lutando e buscando uma vaga na segunda fase - disse.

Mural